10.07.2020 | 10h23


POLÍCIA / COMANDO VERMELHO

Membros da facção são orientados a se ferirem no camburão para acusar a PM

Responsável por aplicar 'salves' foi preso com a esposa e mais duas mulheres na madrugada dessa quinta-feira (09), em Várzea Grande, com diversas porções de droga e dinheiro do tráfico


DA REDAÇÃO

Ação policial durante a madrugada dessa quinta-feira (09) prendeu um membro da facção criminosa Comando Vermelho (CV), identificado apenas como “Rafael”, que atua como  “disciplina” e no comando do tráfico de drogas dos bairros Jardim Icarai e Novo Horizonte, em Várzea Grande.

Foram presos junto com o criminoso a esposa, menor de idade, a mulher de um comparsa, e uma senhora flagrada traficando em frente a uma residência  que funciona como boca de fumo.

De acordo com a ocorrência, o Grupo de Apoio (GAP) da Polícia Militar (PM) recebeu informação de que no bairro Jardim Icaraí um casal estava atuando no tráfico em alta escala.

Os militares se deslocaram ao endereço, onde já na chegada, se depararam com a ‘senhora’, que se demonstrou extremamente nervosa ao ver a guarnição militar.

Por se tratar de uma mulher, os policiais não procederam a revista pessoal e pediram apenas para que a acusada retirasse tudo o que tinha nos bolsos, momento em que a PM apreendeu 20 poções de pasta-base de cocaína e a traficante recebeu voz de prisão em flagrante.

Na sequência, os policiais entraram na residência e verificaram que  nos fundos ainda tinham mais duas casas interligadas, onde em uma delas encontraram a segunda acusada.

Esta disse ser mulher de um traficante, identificado como “Bombado”, e que os dois compravam as drogas para revender do “disciplina Rafael”, no bairro vizinho. Na casa foram apreendidos mais oito porções de pasta-base de cocaína e R$ 2.700 mil em dinheiro proveniente do tráfico de drogas.

Com endereço do líder do CV, o GAP se deslocou ao bairro Novo Horizonte, onde prenderam o traficante e a esposa em flagrante, já que nas buscas dentro da residência foram encontrados um tablete de pasta-base de cocaína, 131 porções de cocaína, oito porções de maconha, 33 porções tipo escama de pasta-base, além três munições intactas cal .38, balança de precisão e caixas de entrega, utilizadas para o transporte no delivery de drogas, como o próprio Rafael explicou.

Na casa ainda foram apreendidos mais R$ 2.310 mil em dinheiro, provenientes da venda de drogas, um caderno de anotações  da ‘contabilidade’ do tráfico na região e um carro de aluguel estacionado na residência.

Todos foram algemados e colocados na viatura para serem entregues na Delegacia de Polícia.

Durante o transporte os militares escutaram uma conversa entre os criminosos em que eles diziam que, segundo orientação de um advogado, deveriam se bater e fazer escoriações pelo corpo e acusar a PM de agressão, dessa forma conseguiriam ‘relaxamento’ da prisão.

O bando foi ouvido pelo delegado e colocado à disposição da Justiça.











COMENTÁRIOS

Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Repórter MT. Clique aqui para denunciar um comentário.

Matéria(s) relacionada(s):

TV REPÓRTER

INFORME PUBLICITÁRIO