09.10.2019 | 17h50


VEJA FOTOS

Após tiroteio, bando ameaça invadir delegacia para retomar carga roubada

Bandidos abordam policial e mandam recado na madrugada desta quarta-feira (09), em Lucas do Rio Verde.


DA REDAÇÃO

Após Troca de tiros entre policiais da Gerência de Combate ao Crime Organizado (GCCO) e quadrilha especializada em roubo de agrotóxicos em fazendas de Lucas do Rio Verde (334 km da terminou Capital), que terminou com um bandido morto e outro ferido, a segurança precisou ser reforçada na delegacia da cidade, devido as ameaças de invasão.

Conforme informações, o bando passou a ameaçar invadir o local para tomar  a carga roubada, que é avaliada em mais de R$ 1 milhão.

A ação da GCCO, em conjunto com a Polícia Civil municipal e com apoio da Polícia Militar (PM), aconteceu durante a noite de terça-feira (08).

De acordo com o delegado da GCCO, Frederico Murta, o homem que foi acionado para fazer o transporte da carga roubada do local do tiroteio para a delegacia municipal, após a ação policial, foi abordado na rua, ainda na madrugada, por bandidos armados da mesma quadrilha que tentavam recuperar a carga de agrotóxicos.

Segundo o relato do policial abordado, os bandidos disseram que se ele não informasse para onde tinham levado os defensivos agrícolas, iriam matá-lo. Mas após explicar e os criminosos entenderem que o material já estava na delegacia, deixaram claro que iriam dar um jeito de buscar e que não ficariam no prejuízo.

"É uma ousadia muito grande, mas eles são de fora e não imaginam como é a Polícia Civil aqui. Se eles soubessem que a gente é tão atuante tenho certeza que eles não ousariam", disse o delegado.

O delegado municipal, Daniel Santos Nery disse que recebeu essa informação com surpresa e que é muita ousadia da quadrilha. Acrescentou ainda que estão preparados para qualquer eventual intervenção criminosa na delegacia.

“Recebi com surpresa essa informação. É uma ousadia muito grande, mas eles são de fora e não imaginam como é a Polícia Civil aqui. Se eles soubessem que a gente é tão atuante tenho certeza que eles não ousariam, mas digo que estamos preparados para qualquer coisa que eles quiserem; a equipe é grande e bem armada então é muito difícil tirar alguma coisa aqui de dentro”, disse o delegado municipal de Lucas do Rio Verde, Daniel Nery.

"Digo que estamos preparados para qualquer coisa que eles quiserem; a equipe é grande e bem armada então é muito difícil tirar alguma coisa aqui de dentro”.

A quadrilha, formada por bandidos conhecidos pela polícia, com fichas criminais extensas, já era investigada há 4 meses pela GCCO, que estava monitorando a forma como os criminosos agiam em várias regiões do Estado, quando tiveram a oportunidade de abordar o bando durante a noite de terça-feira (08), após denúncia de que fariam  transporte de carga roubada na região.

Troca de tiros

A troca de tiros entre policiais da GCCO e quadrilha especializada em roubo de agrotóxicos em fazendas de Lucas do Rio Verde terminou com um bandido morto, que foi identificado como Johne Ribeiro da Silva e outro baleado, identificado como Kassiano Camargo.

Na manhã desta quarta-feira (09) outro integrante da organização criminosa foi identificado e preso tentando se esconder em um hotel da região, onde foi encontrado com o pé baleado. Ele aguardava ser resgatado por um comparsa. As investigações sob o comando do delegado Frederico Murta continuam e diligências serão feitas durante todo o dia. Veja matéria completa aqui.

Galeria de Fotos:
Crédito:
Crédito:
Crédito:
Crédito:
Crédito:
Crédito:










(1) COMENTÁRIOS

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Repórter MT. Clique aqui para denunciar um comentário.

Jonatan  10.10.19 09h46
Que eu sei. Não teve apoio da PM não, Até porquê se tivesse não iria ter escapado tantos criminosos. A não ser que eu posteriormente.

Responder

0
0

INFORME PUBLICITÁRIO

TV REPÓRTER