06.05.2019 | 07h00


TRANSPORTE COLETIVO

Emanuel reconhece que R$ 4,10 é caro e qualidade dos ônibus é ruim

No entanto, o prefeito disse que o reajuste vai possibilitar a nova licitação no transporte público, que não é feita há sete anos.


DA REDAÇÃO

O prefeito de Cuiabá, Emanuel Pinheiro (MDB) reconheceu que o aumento da passagem de ônibus de R$ 3,85 para R$ 4,10 “é caro” devido à qualidade do transporte público na Capital, mas, por outro lado, ponderou que o reajuste vai possibilitar o lançamento de um edital para reestruturar todo o setor, “com ônibus novos e todos com ar-condicionado”.

Disse que “estava apavorado” já que havia um risco de o reajuste ser ainda maior. “O valor de R$ 4,10 foi uma decisão técnica da Arsec [Agência Municipal de Regulação de Serviços Públicos Delegados de Cuiabá] e eles estão gabaritados para isso. Quase deu um perigo maior, porque o Tribunal de Contas mandou recalcular e deu R$ 4,12”.

“E eu concordo: tarifa a R$ 4,10, hoje, pelo sistema que é oferecido à população, ainda é caro”, declarou.

O prefeito concordou que mesmo com o parecer técnico da Arsec, o valor da passagem é caro, levando em consideração a qualidade dos ônibus que circulam em Cuiabá. “E eu concordo: tarifa a R$ 4,10, hoje, pelo sistema que é oferecido à população, ainda é caro”, declarou.

Por outro lado, observou que a definição do reajuste foi importante  para dar continuidade “as transformações do transporte público em Cuiabá”, que irão culminar no lançamento do edital de concorrência para que empresas de ônibus mais sofisticadas e modernas atuem no setor. Segundo o prefeito, isso deve ocorrer no próximo dia 15 de maio.  

''Quero testar o ônibus híbrido, aquele elétrico com diesel. Com a licitação lançada no dia 15 [de maio] eu consolido esse processo de transformação do transporte público de Cuiabá”, reforçou Emanuel.

“Quero pegar esses R$ 4,10 e fazer um sistema cada vez melhor e humanizado para os cuiabanos. Já comecei nas estações Ipiranga e Alencastro. Já estou preparando a licitação da Estação Bispo Dom José. Já mudei os pontos em abrigos de ônibus de movimentação intermediária, com bastante número de usuários. Vou depois ampliar para os terminais do CPA um e três”, destacou.

“Com a licitação eu trago a transformação para os ônibus. Quero carros com menor tempo de uso possível. Quero carros novos e todos com ar-condicionado, com Wi-Fi, carregador de celular.Quero testar o ônibus híbrido, aquele elétrico com diesel. Com a licitação lançada no dia 15 [de maio] eu consolido esse processo de transformação do transporte público de Cuiabá”, reforçou Emanuel.

A última licitação que abriu concorrência no transporte público da Capital ocorreu em 2012, durante a gestão do então prefeito Roberto França.

Leia mais

Cuiabanos passam a pagar tarifa de R$ 4,10 nesta terça-feira

 

 











(1) COMENTÁRIOS

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Repórter MT. Clique aqui para denunciar um comentário.

INDIGNAÇÃO  06.05.19 08h10
Começa a andar de ônibus Paletó..

Responder

4
0
Matéria(s) relacionada(s):

TV REPÓRTER

INFORME PUBLICITÁRIO