07.08.2010 | 23h14


POLÍCIA

Traficante engole droga e está em estado grave no PSM



O traficante Edmilson Farias da Conceição, o "Gordo", de 26 anos, foi internado em estado grave no Pronto-Socorro de Cuiabá (PSC) após engolir algumas trouxinhas de pasta-base de cocaína.

O fato ocorreu ontem à tarde, no trajeto entre o bairro Lixeira, onde foi preso, e a Delegacia de Repressão a Entorpecentes (DRE). Os policiais só perceberam que ele havia ingerido as trouxinhas ao ver que ele passava mal. De imediato, o criminoso foi levado até o PSC, onde apresentou um quadro crítico.

Segundo a delegada Cleibe de Paula, Edmilson não foi abordado por ser suspeito de estar com droga. Ele estava com a prisão preventiva decretada desde o início do ano, após policiais da DRE prenderem seu irmão e cunhado. Na ocasião, os policiais fizeram um mapeamento das bocas-de-fumo na região da Lixeira e a chamada "Boca do Gordo" estava entre as mais movimentadas.

"Relatamos o inquérito e representamos pela prisão preventiva dele (Edmilson), que foi decretada. Por duas vezes, não conseguimos prendê-lo. Mas, desta vez, os policiais o localizaram", informou a delegada.

Conforme os policiais, eles abordaram o traficante em meio a algumas mulheres e, como não havia indícios de que estava traficando, ficou para ser revistado na delegacia, como acontece em alguns casos. "Durante o trajeto, ele conseguiu pegar as trouxinhas na roupa, enfiou na boca e ainda começou a mastigar. De repente, começou a urrar e tivemos que socorrê-lo", explicou um policial.

No entendimento dos policiais, o traficante estaria tentando se livrar da droga. Com isso, deixaria de ser autuado em flagrante por tráfico. "Só não avisaram ao rapaz que quem mastiga a droga corre o risco de morrer", assinalou um policial.

A delegada acrescentou que Edmilson é um dos traficantes mais famosos do bairro e sua prisão era uma questão de dias, pois estava decretada. Lembrou que, mesmo que tivesse se livrado da droga - uma manobra muito usada pelos traficantes - ficaria preso de qualquer forma.

No início da noite, o estado de saúde de Edmilson era grave, mas estável. Enfermeiros plantonistas disseram que ele correu o risco de ter uma overdose, já que a droga poderia entrar na corrente sanguínea e matá-lo.

"De qualquer forma, num caso desses, tem que ficar em observação. No caso dele, não engoliu cápsulas, mas mastigou a droga de forma simples, como se fosse uma bala doce", informou um enfermeiro.

 











COMENTÁRIOS

Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Repórter MT. Clique aqui para denunciar um comentário.

TV REPÓRTER

INFORME PUBLICITÁRIO