30.09.2010 | 21h22


POLÍCIA

Homem é preso acusado de assaltar idosa de 94 anos



Da Redação

Policiais da Delegacia de Roubos e Furtos de Rondonópolis (218 km de Cuiabá) prenderam quatro pessoas envolvidas em crime de assaltos a mão armada, tráfico de drogas e associação ao tráfico.

Com eles, foram encontrados papelotes de pasta-base de cocaína, porção de maconha, jóias e objetos provenientes de roubo e furto.

 

Os presos Alexandre Lima Santana, 28, Ademilson Ribeiro de Oliveira, 39, Paulo Henrique Moreira Dias, 25, e Sirlei Aparecido Valério, 37, foram autuados no centro da cidade. Conforme o delegado titular da Derf, Claudinei Lopes, Alexandre é acusado de invadir a residência de uma idosa de 94 anos e ameaça-la com uma faca. A vítima foi trancada num quarto enquanto o suposto ladrão vasculhava a casa, de onde levou câmera fotográfica digital e R$-1 mil, em dinheiro.

Já Ademilson, Paulo Henrique e Sirlei são acusados de comandar um ponto de distribuição de drogas, na Avenida Poxoréu. Ali a polícia encontrou 10 papelotes de pasta-base de cocaína e uma porção de maconha, além de jóias e outros objetos de origens duvidosas. As prisões ocorreram após a idosa prestar queixa na delegacia.

Em checagem ao histórico criminal dos traficantes, os policiais descobriram  várias passagens. Ademilson foi preso pelos crimes de estelionato (2 vezes), pela Lei Maria da Penha (2), furto, tráfico de entorpecentes, lesão corporal e dano; Sirlei cinco vezes pelo crime de furto e Alexandre quatro vezes por furto a mão armada, sendo também identificado através das imagens das câmeras de segurança, em outros dois furtos em lojas de confecções, ocorridos nos dias 20 e 25 deste mês.

Segundo a investigação, Alexandre é especialista no crime de furtos com arrombamentos na região. Todos foram encaminhados à Cadeia Pública de Rondonópolis.

 











COMENTÁRIOS

Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Repórter MT. Clique aqui para denunciar um comentário.

TV REPÓRTER

INFORME PUBLICITÁRIO