28.05.2020 | 11h35


POLÍCIA / OPERAÇÃO "ANJOS CAÍDOS"

Acusado por vários crimes, servidor público é preso com mais de 294 munições

O acusado responderá pelos crimes de tráfico internacional de arma de fogo, munição de uso proibido, posse irregular de arma de fogo de uso permitido e ainda por fraude processual.



A Polícia Civil do município de Água Boa (703 km de Cuiabá) deflagrou na manhã desta quarta-feira (27), a operação "Anjos Caídos" para cumprimento de um mandado de prisão e de busca e apreensão domiciliar.

A ordem judicial foi expedida pela comarca local em desfavor de um servidor público estadual investigado por envolvimento em diversos crimes ocorridos na região.

Além da prisão do agente prisional de 39 anos, a ação resultou na apreensão de uma arma de fogo, quase 300 munições intactas, mais de 60 cápsulas deflagradas, quatro aparelhos celulares, documentos e cinco equipamentos eletrônicos entre notebook e tablets. 

Na casa do acusado, no bairro Operário, os policiais civis localizaram um revólver calibre 38 e mais 294 munições de diferentes calibres, documentos e os equipamentos eletrônicos sem comprovação fiscal. Durante as buscas, o investigado tentou se desfazer de provas quebrando o seu aparelho celular. 

Encaminhado para a Delegacia de Polícia de Água Boa, o conduzido foi interrogado e autuado em flagrante delito, além da formalização do mandado de prisão. 

Ele responderá pelos crimes de comércio ilegal ou tráfico internacional de arma de fogo, acessório ou munição de uso proibido ou restrito, posse irregular de arma de fogo de uso permitido e ainda por fraude processual.

Após os procedimentos policiais, o preso foi colocado à disposição do Poder Judiciário. As diligências continuam para conclusão do inquérito policial. 

A operação "Anjos Caídos" recebeu esse nome em referência à história teológica de que entes que deveriam zelar pela paz e bem se corrompem e seguem o caminho do mal, das trevas, equiparando-se este ao caminho da criminalidade.











COMENTÁRIOS

Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Repórter MT. Clique aqui para denunciar um comentário.

Matéria(s) relacionada(s):

TV REPÓRTER

INFORME PUBLICITÁRIO