15.02.2011 | 10h33


POLÍCIA

Acusado de fraude na Funasa "ganha" diretoria no Detran

DA REDAÇÃO   16h00

O assessor do deputado federal, Carlos Bezerra (PMDB), Carlos Roberto de Miranda, foi nomeado no último dia 11, pelo governador Silval Barbosa, "a pedido" de Bezerra, para o posto de diretor de Veículos do Detran de Mato Grosso.

Carlos Miranda é advogado e fez parte do grupo de 35 pessoas presas pela Polícia Federal em abril do ano passado, após a deflagração da Operação Hygeia , que investigou fraudes contra a Fundação Nacional de Saúde (Funasa).

Segundo a Controladoria Geral da União (CGU) e o Ministério Público Federal, o esquema deu um prejuízo estimado em R$ 50 milhões na Fundação Nacional de Saúde (Funasa), em Mato Grosso.

Três pessoas que, supostamente, faziam parte do braço político do esquema, eram ligadas à cúpula do PMDB em MT.

Além de Miranda, na época tesoureiro do partido, também figuram o secretário-geral, Rafael Bastos, e José Luiz Bezerra, sobrinho de Bezerra. Miranda é considerado o principal assessor de Carlos Bezerra.

Contra Miranda pesam processos por crimes de formação de quadrilha, estelionato, peculato, crime de responsabilidade e fraude em licitações.

O presidente do Detran, Teodoro Moreira Lopes, o Dóia, disse que as indicações são politicas e que a presidência acata o que vem do governo. "Pra mim tem que estar  tecnicamente preparado para o cargo, as questões políticas eu não discuto", disse.











COMENTÁRIOS

Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Repórter MT. Clique aqui para denunciar um comentário.

TV REPÓRTER

INFORME PUBLICITÁRIO