17.09.2017 | 20h10


PODERES / REPASSES A HOSPITAIS

Silval diz que Maluf recebeu propina de R$ 4 milhões do MT Saúde

O dinheiro seria relativo à dívida de R$ 40 milhões com os hospitais credenciados ao plano e, segundo o ex-governador Silval Barbosa, 10% do valor seria repassado ao deputado Guilherme Maluf, com a quitação da dívida.


DA REDAÇÃO

Na delação ao Ministério Público Federal (MPF), o ex-governador Silval Barbosa (PMDB) relatou que o primeiro-secretário da Assembleia Legislativa, Guilherme Maluf (PSDB), recebeu R$ 4 milhões em propina, referentes ao plano de saúde dos servidores do Estado, o MT Saúde.

O dinheiro seria relativo à dívida de R$ 40 milhões com os hospitais credenciados ao plano e, segundo o ex-governador, 10% do valor seria repassado a Maluf, com a quitação da dívida.

Ainda de acordo com a delação, do montante recebido, Maluf teria pago uma dívida de R$ 2 milhões com o empresário e dono de factorings, Valdir Piran.

Importante citar que Guilherme Maluf é um dos proprietários do Hospital Santa Rosa, tendo ainda Guilherme dito que precisava que o Estado pagasse os atrasados, pois com os 10% de propina resolveria uma dívida de aproximadamente R$ 2 milhões que ele tinha com Valdir Piran”, apontou Silval, em um trecho da delação.

O ex-governador afirmou ter feito os pagamentos em oito parcelas e que Maluf repassou uma parte ao ex-secretário de Administração, Cesar Zílio.

Na delação, Silval também relatou outro esquema no MT Saúde. A Remanso Prestadora de Serviços e Terceirizados Ltda, que administrava e controlava o programa de pagamentos dos hospitais, teria pago R$ 2,5 milhões a Zílio. Outros R$ 500 mil teriam ficado com o ex-secretário-adjunto da Casa Civil, Adjaime Ramos de Souza.

Silval ainda confirmou também ter se beneficiado com o esquema, recebendo R$ 500 mil.

Outro lado

“A respeito da delação do ex-governador Silval Barbosa, o deputado Guilherme Maluf vem a público resgatar a verdade dos fatos:

- Nunca pedi ou recebi qualquer vantagem indevida.

- Todas as tratativas com o governo do Estado para resolver o problema das dívidas do MT Saúde, que prejudicavam o atendimento aos servidores públicos, foram feitas em reuniões oficiais com a participação dos membros da Comissão de Saúde da ALMT e da CPI da Saúde que funcionou na época.

- As contas foram documentadas e auditadas pelos auditores do MT Saúde, houve confissão de dívida por parte do governo, que concordou com o parcelamento dos débitos.

- A versão apresentada pelo ex-governador é fantasiosa e mentirosa. Até porque, se houvesse pagamento de propina, eu estaria lesando a mim mesmo pela condição de acionista de um dos hospitais credores.

 

- Continuo à disposição da Justiça, onde farei minha defesa no momento oportuno.”











(2) COMENTÁRIOS

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Repórter MT. Clique aqui para denunciar um comentário.

Luiz  18.09.17 08h05
Tem tanta gente aí doente em hospitais, e ainda vem uns caras desses e roubam tudo. Sinceramente eu não aonde esse país vai parar.

Responder

1
0
Paulo  18.09.17 06h50
Bom, não é de hoje que esse aí está envolvido em falcatruas e roubalheiras. Usou o jardineiro da Lavanderia Santa Rosa, ops, do "Hospital Santa Rosa" em um esquema que desviou R$ 2,5milhões do extinto IPEMAT: 19/03/2004, "O sócio-proprietário do Hospital Santa Rosa, Guilherme Maluf, admite que usou o nome do jardineiro do hospital, Elpídio Ferreira de Magalhães, 63 anos, como "laranja" para abrir a empresa Vidamed, que sucedeu a Camed, suspeita de envolvimento com a "máfia da saúde". PRECISO DESENHAR???

Responder

2
0

TV REPÓRTER

INFORME PUBLICITÁRIO