08.02.2017 | 08h09


PODERES / OPERAÇÃO GRÃO VIZIR

Delator será ouvido e pode entregar 'sultão' de esquema na Seduc

Empresário Giovani Guizardi já entregou Alan Malouf, considerado o conselheiro do líder das fraudes, a quem o Gaeco chama de "sultão"


DA REDAÇÃO

O empresário Giovani Guizardi, réu e delator da Operação Rêmora, será novamente ouvido pelo Grupo de Atuação Especial Contra o Crime Organizado (Gaeco), na tarde desta quarta-feira (8).

A expectativa é de que ele aponte novos nomes de envolvidos no esquema de fraudes em licitações de obras da Secretaria de Estado de Educação (Seduc).

Ele já fez isso no final do ano passado, quando firmou acordo de delação premiada com o Ministério Público Estadual (MPE) e “entregou” nomes do governador Pedro Taques (PSDB), que teria recebido dinheiro de Caixa 2 para sua campanha eleitoral em 2014; do empresário Alan Malouf, dono do Buffet Leila Malouf, que é quem o teria introduzido no esquema, a fim de garantir o retorno do “investimento”.

Outros políticos também foram delatados por Guizardi, como o ex-presidente da Assembleia Legislativa, Guilherme Maluf (PSDB), que seria o real detentor do poder político da Seduc; o deputado federal Nilson Leitão (PSDB), responsável pela indicação do ex-secretário Permínio Pinto (PSDB) para a chefia da pasta e, por isso, teria recebido R$ 20 mil; além do próprio Permínio.

Segundo a delação do empresário, Maluf, Permínio e Alan seriam os destinatários de 25% cada do total de propina que era arrecadada junto aos empreiteiros alvos de extorsão.

Giovani Guizardi também apontou os réus Fábio Frigeri e Wander Luís dos Reis como membros da organização criminosa e destinatários de 5% da propina cada, por conta de viabilizarem o esquema dentro da Seduc.

Graças aos apontamentos da delação de Guizardi, que é dono da Dínamo Construtora e da Guizardi Júnior Construtora, o Gaeco deflagrou a segunda fase da Operação Rêmora, denominada Grão Vizir, que tornou Alan Malouf réu na ação penal que tramita na 7ª Vara Criminal.

Repórter MT

alan malouf

Alan Malouf (de camisa branca) foi delatado por Guizardi e acabou confirmando parte de suas declarações ao Gaeco. 

Alan é considerado o “grão vizir”, por ser uma espécie de conselheiro do “sultão”, ou seja, do chefe da organização criminosa, segundo o MPE.

Uma terceira fase da investigação deve ser deflagrada para se chegar ao líder do grupo, com base na rodada de depoimentos que estão sendo colhidos pelos promotores, desde a semana passada, e que se encerra com a oitiva de Guizardi, nesta quarta-feira.

Histórico

Giovani Guizardi foi preso preventivamente no dia 3 de maio de 2016, quando foi deflagrada a Operação Rêmora, pelo Gaeco.

Na ocasião, ele também foi preso em flagrante porque uma arma de uso restrito das Forças Armadas foi encontrada em sua casa.

Inicialmente, ele também era considerado o líder da organização criminosa, por conta de um vídeo que o mostrava cobrando e recebendo propina de empreiteiros.

Guizardi permaneceu preso no Centro de Custódia de Cuiabá até o dia 21 de setembro, quando foi transferido para a base do Serviço de Operações Especiais (SOE), da Secretaria de Estado de Justiça e Direitos Humanos (Sejudh).

Na época, ele decidiu fazer a delação porque chegou a ser abordado por um segurança particular de Guilherme Maluf.

Após firmar o acordo com o MPE, que foi homologado pela Justiça, Guizardi obteve a progressão da prisão preventiva para domiciliar, que será cumprida até o mês de julho deste ano, o que foi obtido mediante devolução de R$ 240 mil aos cofres públicos. 

Leia também:

Empreiteiro confessa ter pago R$ 125 mil em propina para delator 

Empreiteiro pede adiamento e ex-servidor evita imprensa 

Empresário afirma que delator agia como 'office boy' de ex-secretário

Empresário diz que entregou R$ 40 mil para presidente da Assembleia

Delator revela que levou R$ 80 mil em mochila para ex-secretário Permínio

Guizardi e Alan Malouf criaram programa para lucrar R$ 6 milhões com licitação

Propina rendeu R$1,2 milhão; dinheiro ficava no banheiro do Buffet Leila Malouf











(1) COMENTÁRIOS

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Repórter MT. Clique aqui para denunciar um comentário.

Paulo  08.02.17 11h03
Façam suas apostas! O Sultão é o GM!

Responder

0
0

TV REPÓRTER

INFORME PUBLICITÁRIO