alexametrics
17.05.2020 | 08h09


PODERES / PROJETO APROVADO

1,6 mil trabalhadores autônomos de Cuiabá vão receber R$ 500 por 3 meses

Pagamento do auxílio será feito aos feirantes, carroceiros, catadores de recicláveis, ambulantes e motoristas do transporte escolar, inscritos no Município


DA REDAÇÃO

A Câmara de Cuiabá aprovou, na sessão extraordinária deste sábado (16), o projeto de lei do prefeito Emanuel Pinheiro (MDB) que cria o programa Renda Solidária. O auxílio de R$ 500 será pago durante três meses aos feirantes, carroceiros, catadores de recicláveis, vendedores ambulantes e motoristas do transporte escolar que são inscritos em cadastros da prefeitura.

A matéria, que tramitou em regime de urgência, foi aprovada com 21 votos favoráveis e três ausências, dos vereadores Ricardo Saad (PSDB), Chico 2000 (PL) e dr. Xavier (PTC).

Durante a sessão foi aprovada uma emenda do vereador Lilo Pinheiro (PDT) que inclui um representante da Câmara no Comitê Gestor do programa. 

Foram rejeitadas duas emendas ao projeto que previam a inclusão dos servidores da saúde na lista de beneficiários e que obrigava a prefeitura repassar informações mensais sobre o programa.

O objetivo do programa é oferecer ajuda temporária a cerca de 1,6 mil profissionais autônomos que não estão conseguindo trabalhar devido às medidas restritivas adotadas para evitar a proliferação do novo coronavírus (Covid-19). Segundo a prefeitura, o Renda Solidária não criará despesa aos cofres do Executivo.

Ao longo dos três meses serão aplicados R$ 2,5 milhões. O recurso é resultado do remanejamento orçamentário feito pelo Município, sendo R$ 660 mil oriundos da suspensão das verbas indenizatórias do prefeito, vice-prefeito e secretários municipais; R$ 870,5 mil remanejados dos serviços administrativos da Secretaria Municipal de Habitação e Regularização Fundiária; e R$ 1 milhão de encargos de tarifas bancárias.

Para receber o benefício, o trabalhador terá que apresentar comprovante de inscrição nos cadastros municipais e ser residente na Capital há mais de três anos, além de ter mais de 18 anos, salvo mães adolescentes.

De acordo com o projeto, o dinheiro deve ser exclusivamente para manutenção da família, sendo proibido a compra de bebidas alcoólicas, produtos à base de tabaco, cosméticos e combustíveis. (Com informações da Prefeitura de Cuiabá)











COMENTÁRIOS

Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Repórter MT. Clique aqui para denunciar um comentário.

Matéria(s) relacionada(s):

TV REPÓRTER

INFORME PUBLICITÁRIO

Bebe Prime