10.09.2012 | 21h32


AUTOMÓVEIS

Demora para receber o carro novo pode ser de até 2 meses

Em alguns casos, nos veículos com mais opcionais, a fila de espera é de quatro meses, conforme representantes de automóveis na capital; IPI reduzido elevou a demanda



 

Para os mato-grossenses que desejam comprar um carro zero e aproveitar os descontos que a atual prorrogação do Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI) oferece, pode esperar pelo produto até dois meses. A situação tende a ficar ainda mais demora da dependendo do pacote de opcionais escolhido e a cor do veículo. Com isso, alguns modelos têm fila de espera de até quatro meses.

Em Mato Grosso, em média as concessionárias tinham até 35 dias de estoque para oferecer o produto a pronta entrega, hoje a média é de 14 dias, segundo informações da Federação Nacional da Distribuição de Veículos Automotores (Fenabrave) em Mato Grosso. 

Com a atual redução do IPI para carros, as concessionárias registraram números recordes de vendas. Contudo, a alta demanda associada às fábricas sobrecarregadas, provocaram o esvaziamento do estoque das revendedoras.

Segundo o vendedor de uma concessionária em Várzea Grande, Wender Melo, em agosto a procura por veículos se intensificou, e a loja só tem para pronta entrega veículos populares.

“Vendemos muito bem em agosto e ainda tem veículo chegando para ser entregue. Outros ainda só irão chegar no fim do mês. Esses são os que possuem alguns adicionais diferentes dos populares”, aponta.

O presidente da Fenabrave em Mato Grosso, Manuel Guedes, afirma que a média no Estado para a entrega de veículos está de 12 a 15 dias. No entanto, reconhece que as concessionárias estão sem estoques e esse prazo pode ser ainda maior dependendo da marca e modelo escolhido. “Não há uma falta generalizada, mas em alguns casos não vai dar tempo de comprar com o desconto do IPI”, disse. 

Conforme Guedes, as fábricas não conseguem aumentar a produção do dia para a noite e isso é o que tem acarretado esse transtorno. Em média, as indústrias precisam de 6 meses para ter condições de aumentar a produção de um determinado modelo. “Mesmo que seja necessário mais veículos, as fábricas pedem em média 6 meses para conseguir enviar um volume maior para concessionárias”, explica.

O taxista Aparecido Fillipo comprou um carro novo no final do mês passado, mas ainda não pode buscá-lo. A fabricante do veículo pediu um prazo maior para entregar o veículo. “Por enquanto estou esperando, mas é complicado, porque preciso do carro”, fala. 











COMENTÁRIOS

Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Repórter MT. Clique aqui para denunciar um comentário.

TV REPÓRTER

INFORME PUBLICITÁRIO