alexametrics
02.11.2016 | 16h42


GERAL / MELHOR, PELA METADE DO PREÇO

Uber deve começar a atuar em Cuiabá e VG; taxistas já se articulam para barrar

Categoria busca apoio junto a políticos para impedir que o novo sistema de transporte passe a funcionar em Cuiabá. A classe alega que seria extremamente prejudicada.


DA REDAÇÃO

Os taxistas de Cuiabá têm se posicionado de forma contrária à implantação do serviço de transporte alternativo através do aplicativo Uber, na capital mato-grossense o que vem sendo articulado e promete estar próximo de ser realizado.

“Estamos articulando tanto em Cuiabá quanto em Várzea Grande junto às autoridades competentes para impedir que o Uber chegue aqui e atrapalhe ainda mais o trabalho dos taxistas que lutam para sustentar suas famílias”, disse o presidente do Sintax.

Para tentar barrar o novo sistema, a categoria articula medidas por meio do Sindicato dos Taxistas de Cuiabá (Sintax).

O presidente do Sintax, Adailton Lutz Bispo, disse que eles já se reuniram com a Secretaria de Mobilidade Urbana (Semob), com vereadores de Cuiabá e também com vereadores de Várzea Grande para barrar a implantação.

“Estamos articulando tanto em Cuiabá quanto em Várzea Grande junto às autoridades competentes para impedir que o Uber chegue aqui e atrapalhe ainda mais o trabalho dos taxistas que lutam para sustentar suas famílias”.

Hoje existem 604 taxistas regulamentados na capital e 178 em Várzea Grande, que possuem a documentação necessária e foram vistoriados para fazer o transporte de passageiros. A crise econômica que o país enfrenta também afetou os taxistas que perceberam uma queda de 30% do movimento. 

O Uber funciona da seguinte forma: o usuário solicita uma corrida através de um aplicativo de celular que calcula o preço automaticamente baseado no tempo e distância percorrida.

O motorista (parceiro cadastrado) que estiver mais próximo do destino solicitado escolhe pelo celular que aceita ou não a solicitação.

Como a tarifa do Uber é até 50% menor que a do táxi, a categoria considera uma concorrência desleal e por este motivo o Sintax se posiciona contra. Outro fator é que estes motoristas atuam sem a necessidade de concessão ou o pagamento de taxas e impostos. 

Já a população demonstra ser a favor da implantação do Uber em Cuiabá e Várzea Grande. Em diversos grupos onde o assunto é debatido nas redes sociais cerca de 85% dos internautas são favoráveis ao novo modelo de transporte e apontam o preço como o fator mais atrativo.

recentemente a primeira reunião para a implantação do Uber em Cuiabá foi realizada  em um hotel, mas ainda não há de fato a certeza da implantação do modelo de transporte em Cuiabá.

No Brasil o aplicativo começou a ser implantado no Rio de Janeiro em maio de 2014. O Uber hoje está ativo em São Paulo, Brasília, Goiânia , Salvador, Londrina, Campinas, Santos, Curitiba, Porto Alegre, Fortaleza, Recife  e Vitória. 

Na tentativa de impedir a instalação do Uber em São Paulo e no Rio de Janeiro, os taxistas realizaram grandes protestos, fechando as ruas e avenidas contra a liberação.

 

 

 

 

 











(10) COMENTÁRIOS

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Repórter MT. Clique aqui para denunciar um comentário.

Sergio  06.11.16 06h52
Todos nós sabemos que os que não querem o Uber não são exatamente os Taxistas . .. Os que desejam barrar são os proprietários das bandeiras, que geralmente são políticos, alguns sindicalistas, pessoas que não trabalham só exploram o trabalho dos outros. Quem trabalha no táxis , ou seja, o que põe a mão na massa na maioria das vezes não são proprietários de fato e de direito das licenças. O Uber tem 02 características interessantes : 1a) Ela melhora o serviço de transporte urbano em qualidade e preço, 2a) Ameaça à MÁFIA do setor dos taxistas... Seja bem vindo UBER. A sociedade agradece...

Responder

7
0
Daniel  06.11.16 00h46
É só fazer um enquete: quem já usou uber em qualquer lugar do Brasil, jamais usara o taxi em cuiabá. Serviço de baixa qualidade e caro. Concorrência ta aí pra vocês taxistas melhorarem o serviço e reavaliarem os preços cobrados.

Responder

5
0
Biaggi  05.11.16 04h04
Os taxistas tiveram tempo suficiente e sindicato para se elaborarem durante anos, nunca melhoraram seus serviço ao mesmo tempo que o sindicato não se inovou, fora a péssima qualidade dos serviços dos taxistas onde muitos deixam seus carros sujos, fedendo a cigarro, muitos taxistas com o banho vencido e alguns espertinhos que fingem esquecer de ligar o ar condicionado para economizar combustivel. Se não inovaram meus amigos, recomendo que deixem de ser taxistas e façam parte do UBER, muito mais prático ja que dizem que vão se dar tão bem assim! Mas creio que não, vão preferir se alienar aos maus costumes, parar no tempo e a falta de educação que são coisas que não são permitidas no UBER, onde o motorista é avaliado e até excluido desse sistema. A verdade é que os taxistas so sabem o que é o UBER do ponto de vista dos sindicalistas, e sindicalistas ja sabemos que adoooram mamar uma teta e não oferecer coisa nenhuma.

Responder

6
0
Jeisson  04.11.16 08h43
O UBER é uma questão de necessidade em nossa capital e em Várzea Grande porque o serviço de táxi além de ser muito mais muito caro pelo que se oferece e venhamos e convenhamos neste exemplo uma corrida em dia de chuva do shopping pantanal p/ o Centro Político Administrativo custe a R$ 70,00 em horário de almoço para 1 passageiro e não importa se você for de taxista por taxista o preço é o mesmo. Quem conhece a região sabe que não é tão longe e neste horário o trânsito é mais ameno na região enfim acho o preço um roubo, péssimo atendimento. Quem já utilizou o UBER sabe que com ele podemos contar com preços que reflitam a realidade da região aliado a um ótimo atendimento.

Responder

10
1
iracildo  03.11.16 09h22
SOU A FAVOR DO UBER, MUITO BOM ATENDIMENTO E ECONOMIA NO FINAL, EXCELENTE IDEIA DESTA IMPLANTAÇÃO EM CUIABA E VÁRZEA GRANDE

Responder

22
1
Matéria(s) relacionada(s):

TV REPÓRTER

INFORME PUBLICITÁRIO

Bebe Prime