22.05.2020 | 10h08


CORONAVÍRUS / "REMÉDIO DO BOLSONARO"

Secretário de Saúde de MT diz que tomaria e deixaria filho tomar cloroquina

Questionado, durante uma live, se autorizaria a prescrição a um filho e respondeu que mesmo se fosse apontado com 0,001% de solução, tomaria e autorizaria qualquer filho a ser medicado. Mas salienta que é contra o kit covid para tratar em casa


DA REDAÇÃO

Secretário de Estado de Saúde, Gilberto Figueiredo disse que parece “brincadeira” a criação do kit-covid, com medicamentos que pacientes podem levar para casa, incluindo a hidroxicloroquina. O kit foi anunciado pela prefeitura de Barra do Garças essa semana. Por outro lado, deixou claro não ser contra o uso do medicamento, desde que prescrito por um médico. Contou que foi questionado, durante uma live, se autorizaria a prescrição a um filho e respondeu que mesmo se fosse apontado com 0,001% de solução, tomaria e autorizaria qualquer filho a ser medicado.

Mas, quanto à distribuição do kit, o secretário afirma que é nocivo à população e que se fosse simples assim, poderia haver um kit preparado para todas as doenças e não seria necessário nem mais a formação de médicos.

O secretário enfatizou que a hidroxicloroquina está à disposição de todos os hospitais referências em atendimento a pacientes com covid-19 em Mato Grosso e que não há nenhum óbice do Estado quanto a sua prescrição, mas que a decisão é do médico que trata o paciente, com autorização da pessoa, se estiver consciente, ou de familiares.

“Não é o governador, o secretário, o ministro da saúde ou o presidente que prescreve medicamento para qualquer doença”, reforçou.

Kit-covid

O kit-covid, contendo azitromicina, ivermectina, dipirona e hidroxicloroquina foi criado pela prefeitura de Barra do Garças (509 km a leste de Cuiabá). Prefeito da cidade, Roberto Farias afirma que a iniciativa foi tomada porque muitas pessoas, com sintomas leves da covid, que procurarem as unidades de saúde e forem mantidas em isolamento domiciliar, não terão recursos para comprar os medicamentos. Pensando nisso, afirma que foi feita uma reunião com médicos, que indicaram esses medicamentos como os necessários para dar continuidade ao tratamento.

Entretanto, o prefeito afirma que os kits não serão distribuídos livremente. Somente os pacientes que tiverem receita médica é que vão retirar os medicamentos na prefeitura.











(2) COMENTÁRIOS

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Repórter MT. Clique aqui para denunciar um comentário.

Benedito costa  23.05.20 09h02
O desespero da cura só não vale remédio pra morrer.

Responder

0
0
Alberto   22.05.20 13h17
Esse secretário é a pessoa mais contraditória que conheço. A cada dia ele tem uma nova opinião nessa pandemia. Uma hora ele diz que deve reabrir tudo, outra hora reclama do baixo índice de isolamento

Responder

2
1
Matéria(s) relacionada(s):

TV REPÓRTER

INFORME PUBLICITÁRIO