22.05.2019 | 17h50


AGIOTAGEM EM CUIABÁ

Colombianos presos pela Rotam são soltos; passaportes foram recolhidos

Os seis colombianos agiam como agiotas, emprestando dinheiro a juros a para lojistas na região central de Cuiabá.


DA REDAÇÃO

Os seis colombianos presos pela Rotam por agiotagem no Centro de Cuiabá foram libertados após audiência de custódia, na terça-feira (21). Eles tiveram os passaportes recolhidos para análise migratória no brasil.

Os colombianos foram detidos na última segunda-feira (20). De acordo com a Rotam, o grupo mantinha um engenhoso e complexo sistema de empréstimo a juros e cobrança. Joias e R$ 21 mil em dinheiro foram apreendidos.

A decisão de soltura dos colombianos foi feita pelo juiz Lídio Modesto da Silva Filho. Conforme a decisão, a prisão em flagrante estava “perfeita”, porém, “considerou que outras medidas diversas da prisão são mais adequadas ao caso, uma vez que não há risco objetivamente demonstrado nos autos, caso o custodiado seja mantido solto”.

A decisão ainda determinou o recolhimento dos passaportes e análise num período de 5 dias. Caso seja comprovada alguma irregularidade, o caso será, conforme o juiz, encaminhado para  a Polícia Federal, para possível deportação.

O caso

De acordo com o boletim de ocorrência, o crime foi descoberto após os policiais da Rotam notarem nervosismo de dois homens que estavam no Calçadão Galdino Pimentel. Ao serem abordados, com grande quantia em dinheiro, eles confessaram que eram agiotas e trabalhavam cobrando lojistas da região.

Eles também indicaram que foram trazidos da Colômbia para trabalhar para Juan Camilo. O líder morava no condomínio Chapada dos Bandeirantes, no bairro Jordão. No local foram encontrados, dentro do lixo da cozinha, correntes de ouro, relógios e dinheiro. O material estava misturado em meio a restos de alimentos.

 Os outros colombianos foram localizados em um condomínio na região do Coxipó. Eles afirmaram que Juan Camilo os trazia da Colômbia e os deixava hospedados no apartamento recebendo R$ 500 por semana, para atuarem como agiotas em Cuiabá.

No local, foi descoberto que todos estavam em situação migratória irregular no Brasil. Eles também afirmaram que o mesmo sistema de agiotagem é feito por colombianos em outras capitais do país.

Todos receberam voz de prisão e foram encaminhados para a Central de Flagrantes, onde o caso foi registrado.











COMENTÁRIOS

Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Repórter MT. Clique aqui para denunciar um comentário.

INFORME PUBLICITÁRIO

TV REPÓRTER