03.03.2017 | 07h00


CASA DOS HORRORES

Vereadores de Cuiabá articulam projeto para garantir reajuste salarial por RGA

A mudança passaria a valer para o próximo mandato e iria garantir a correção salarial dos parlamentares anualmente


DA REDAÇÃO

Os vereadores de Cuiabá estão preparando projeto de lei para que os reajustes inflacionários nos próprios salários sejam feitos anualmente. A proposta, que vem sendo defendida como uma espécie de revisçao Geral Anual (RGA), deve ser apresentada nos últimos meses da atual legislatura para que passe a valer nos mandatos seguintes.

“Por isso, quando votamos o incremento os valores são altos. Levamos em consideração a inflação dos últimos quatro anos”, justificou o vereador Adevair Cabral.

A lei orgânica vigente no município não permite que os parlamentares reajustem os próprios salários durante o período de mandato.

“Por isso, quando votamos o incremento os valores são altos. Levamos em consideração a inflação dos últimos quatro anos”, justificou o vereador Adevair Cabral (PSDB) ao .

"O projeto prevê a RGA para os vereadores, assim como de todos os trabalhadores. Não é porque se é vereador que tem que ficar 8 ou 12 anos sem reajuste”, declarou o parlamentar.

Ele é um dos que defendem que a recomposição seja feita anualmente e informou que o projeto a ser apresentado deve promover o reajuste sem a necessidade de votação em plenário.

“Será automático, como todo trabalhador tem direito. O projeto prevê a RGA para os vereadores, assim como de todos os trabalhadores. Não é porque se é vereador que tem que ficar 8 ou 12 anos sem reajuste”, declarou o parlamentar.

A proposta ainda é tratada com certo sigilo pelos vereadores, que quase não falam sobre o assunto para evitar os desgastes junto à população. Muitos admitem que a RGA seria constitucional, ao contrário do aumento de salários.

Após a última sessão do ano passado, quando o reajuste de 25% havia sido autorizado, os parlamentares sofreram grande pressão popular e a atual legislatura pediu a devolução da proposta, que já estava para sanção do prefeito Emanuel Pinheiro (PMDB).

Na ocasião, os salários aumentariam de R$ 15 mil para R$ 18,9 mil. Além do reajuste da verba indenizatória, que passaria de R$ 9 mil para R$ 11,2 mil, aumento de 60% no valor.











(3) COMENTÁRIOS

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Repórter MT. Clique aqui para denunciar um comentário.

Renato  03.03.17 09h31
Vereador não é profissão, portanto, não deve receber aumentos como os verdadeiros TRABALHADORES. Já ganham muito pra não produzir nada.

Responder

6
1
Honesto  03.03.17 08h48
Não vejo a necessidade de melhoria no salário dos vereadores, até por que, já tem salários e benefícios excelentes, para comparecerem apenas oito vezes ao mês.

Responder

5
0
Armando João  03.03.17 07h24
É isso aí! Quem foi que disse que o que tá ruim não pode ficar pior ainda? É só pegar a lista de ex presidentes da Câmara até chegar no atual, vai ver que pode ficar muito, mas muito pior.

Responder

4
0

INFORME PUBLICITÁRIO

TV REPÓRTER