13.03.2018 | 19h26


CONFUSÃO NO STAFF

Briga com adjunto motivou pedido de demissão de secretária de Saúde

Em carta encaminhada ao prefeito, Elizeth explica que há 14 meses tenta buscar um entendimento com Milton Corrêa, mas devido à falta de comprometimento dele não irá mais sustentar a situação.


DA REDAÇÃO

Uma briga com seu secretário adjunto, o médico Milton Corrêa da Costa, além da crise na pasta, foi um dos problemas que motivaram a secretária de Saúde de Cuiabá Elizeth Araújo a colocar o cargo à disposição do prefeito Emanuel Pinheiro (MDB).

“Ao longo desse período em busca de comprometimento, parceria e envolvimento com o Programa de Governo Emanuel Pinheiro, por parte do mesmo, entendemos que não será mais possível sustentar essa situação, embora estejamos preocupados com todo o reflexo que esta situação está causando à gestão e, principalmente, a imagem do chefe do executivo municipal”, argumenta a secretária.

Em carta encaminhada ao prefeito, no dia 9 de março, Elizeth explica que há 14 meses tenta “buscar um entendimento harmonioso” com Milton Corrêa com o objetivo de cumprir o Programa de Governo Emanuel Pinheiro, mas devido à falta de comprometimento dele não poderá mais “sustentar essa situação” no comando da pasta.

“Ao longo desse período em busca de comprometimento, parceria e envolvimento com o Programa de Governo Emanuel Pinheiro, por parte do mesmo, entendemos que não será mais possível sustentar essa situação, embora estejamos preocupados com todo o reflexo que esta situação está causando à gestão e, principalmente, a imagem do chefe do executivo municipal”, argumenta a secretária em trecho do documento.

Elizeth Araújo reclama também do contingenciamento de gastos determinado pelo prefeito, que combinado com a maior crise econômica registrada nos últimos 10 anos, afeta o resultado positivo da gestão.

“Ademais, convém esclarecer que o orçamento contingenciado tem impedido de operacionalizar as ações administrativas de forma célere como exige uma Secretaria de Saúde, em que cada segundo é decisivo para salvar uma vida. E também precisamos contar com profissionais técnicos contratados e comissionados mais qualificados para atuar na área da saúde”, diz a secretária.

A carta também está assinada por outros 13 servidores da Secretaria de Saúde.

Além de Elizeth de Araújo, se demitiram Adriana Aleixo, secretária adjunta de Gestão; Dúbia Beatriz de Campos, secretária adjunta de Planejamento e Operações; Arlete Maria da Sá Lima, assessora de Planejamento; Fernanda de Laurentis, assessora técnica-chefe de gabinete; Benedito Oscar Fernandes de Campos,diretor de Vigilância em Saúde; Cláudia Rodrigues Assunção, diretora administrativa financeira; Flávio Eduardo Barbosa Souza, diretor técnico de Atenção Secundária; Larissa Raquel Kchimel, diretora de Atenção Básica; Mayalu Romero Obice, diretora técnica do Pronto-Socorro; Zamara Brandão Ribeiro, diretora técnica de Gestão; Marinêze de Araújo Meira,coordenadora especial de Assistência de Controle e Avaliações; Mônica Jabur de Souza, coordenadora especial Rede Assistencial Administrativa e Elizete Ferreira de Souza, coordenadora especial rede Assistencial Administrativa do Pronto-Socorro.

 

Falta de remédios

Elizeth deixa o comando da pasta em um momento de grave crise, com a falta de aproximadamente 240 tipos de remédios que, inclusive, motivou uma enfermeira do Pronto-Socorro de Cuiabá a gravar um vídeo para denunciar o caso (veja aqui)

No mesmo dia, médicos e profissionais do hospital chegaram a suspender o atendimento por algumas horas. O problema foi assumido pela secretária e pelo prefeito Emanuel Pinheiro, que afirmou que a Prefeitura investigava desvio de medicamento de dentro do depósito do Município.

A secretária deixa a pasta após lançar a contratação emergencial no montante de R$ 30 milhões, além de um pregão de R$ 130 milhões.

Novo nome

Com a saída de Elizeth, o prefeito Emanuel Pinheiro nomeou interinamente o diretor-geral da Empresa Cuiabá de Saúde Pública, o médico Huark Douglas Correia, para a Secretaria de Saúde do Município. 

“Huark assume com uma vasta folha de serviços prestados à saúde pública municipal e do Estado de Mato Grosso, com o objetivo de se dedicar a uma saúde de qualidade, eficiente, dignificada, com uma dinâmica que potencialize todo atendimento de maneira unificada para que a população receba o melhor atendimento na área da saúde. Ele tem a missão de dar sequência ao trabalho, potencializando o fortalecimento da atenção básica e secundária, as obras do novo Hospital e Pronto Socorro de Cuiabá e demais unidades de saúde e a equalização do problema no processo de compra e distribuição dos medicamentos, que é o que mais angustia a população neste momento, garantir pleno abastecimento na rede pública municipal de Saúde”, destacou o prefeito.

O gestor anunciou também o contador e auditor Flávio Taques, atual diretor de Licitação e Contratos da Prefeitura, para o cargo de secretário-adjunto de Gestão de Saúde. Flávio assume o cargo com a finalidade, de acordo com Pinheiro, de construir uma nova dinâmica, com uma equipe voltada à parte técnica da saúde, dando mais celeridade aos processos da parte de gestão medicamentos, de obras em andamentos e manutenção das unidades em funcionamento.











COMENTÁRIOS

Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Repórter MT. Clique aqui para denunciar um comentário.

Enquete

O Governo de Mauro Mendes vai ser melhor ou pior que o de Pedro Taques?

Será melhor

Será pior

Será igual

Não sei

  • Parcial Votar

INFORME PUBLICITÁRIO

TV REPÓRTER