12.03.2018 | 07h00


"PIZZA DO PALETÓ"

'Arquitetaram o enterro da CPI desde o início', lamenta presidente

Marcelo Bussiki acusa os vereadores Adevair Cabral (relator da CPI) e Mário Nadaf de fazerem manobra para acabar com a CPI do Paletó, antes de ouvir todas as testemunhas.


DA REDAÇÃO

O presidente da Comissão Parlamentar de Inquérito, o vereador Marcelo Bussiki (PSB) afirmou que desde o início o vereador Adevair Cabral (PSDB) - relator do processo - juntamente com a base aliada do prefeito Emanuel Pinheiro (MDB) fizeram de tudo para ‘minar’ os trabalhos da comissão.

"Quando assinamos a CPI, eles também assinaram porque já queriam tomar o controle da comissão e realmente conseguiram enterrar a CPI”, declarou Bussiki.

A CPI do Paletó, criada para investigar o suposto recebimento de propina pelo prefeito Emanuel Pinheiro (MDB), flagrado em vídeo, quando era deputado, recebendo dinheiro do ex-chefe de Gabinete de Silval Barbosa, Sílvio Correa, foi finalizada na sexta-feira (9), após os vereadores Adevair Cabral e Mário Nadaf (PV) aprovarem um requerimento do presidente da Câmara Justino Malheiros (PV) que pedia conclusão da fase de depoimentos e elaboração do relatório final.

“O relator não quer nem ouvir o Popó [irmão do prefeito, Marco Polo Pinheiro] que é o dono do instituto de pesquisa [Mark]. Esse movimento de apoio ao prefeito juntamente com o Adevair Cabral e Mário Nadaf coloca em dúvida o relatório do vereador relator porque não quer nem ouvir a defesa do prefeito”, observou Marcelo Bussiki.

Bussiki entrou com um mandado de segurança na Justiça com base no regimento interno da Câmara, que determina que somente o presidente da CPI tem autonomia monocrática para deferir ou não requerimentos, no entanto, o relator da comissão conseguiu derrubar a decisão em Plenário.

“O Adevair levou essa questão para o Plenário que interpretou que todas as decisões da comissão precisam passar pela análise colegiada e não apenas do presidente. Então perceba que isso foi uma ação arquitetada desde o início da CPI. (...) Quando assinamos a CPI, eles também assinaram porque já queriam tomar o controle da comissão e realmente conseguiram enterrar a CPI”, declarou.

Outra derrota do presidente da CPI do Paletó foi na sexta-feira (09), com a decisão do juiz  Jorge Iafelice dos Santos, da 1ª Vara da Fazenda Pública de Cuiabá, que indeferiu o pedido eo Bussiki para suspender a decisão dos membros da CPI em finalizar a investigação.

Pedido de Malheiros

O pedido que “enterrou” a CPI do Paletó foi feito pelo presidente da Câmara, vereador Justino Malheiros (PV), por meio de um requerimento durante oitiva na última quarta-feira (07).

“Foram ouvidos os quatros depoentes que estavam deliberados em conjunto, então eu quero propor aos integrantes da CPI, que se estiverem satisfeitos com os depoimentos, que seja encerrada a fase de oitivas e entramos na fase dos relatórios de forma para que a gente possa apreciar até o fim do mês”, disse Malheiros na Tribuna.











(2) COMENTÁRIOS

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Repórter MT. Clique aqui para denunciar um comentário.

antunes Silva  12.03.18 09h18
Nessa pocilga de negociatas denominada Camara de Vereadores de Cuiabá cujo presidente parece um cachaço, é logico que todos iriam chafurdar no bolso do prefeito. È esperar e ver se o FUX mete o ilustre alcaíde na gaiola, pq de resto só no s resta esperar as eleições em que ele será candidato para dar-lhe a devida resposta, como fizemos com Wilson Santos.

Responder

10
3
astro  12.03.18 08h28
CPI pra que?????? Esta comprovado por videos as malandragens do nosso prefeito, cabe as autoridades "VERDADEIRAS" cumprir o papel e botar na cadeia, tomar patrimônio, deixar inelegível, cassar a aposentadoria (inclusive é a mais sem vergonha da capital) etc.....

Responder

12
4

Enquete

O Governo de Mauro Mendes vai ser melhor ou pior que o de Pedro Taques?

Será melhor

Será pior

Será igual

Não sei

  • Parcial Votar

INFORME PUBLICITÁRIO

TV REPÓRTER