16.05.2019 | 20h20


ROUBOU R$ 1 BILHÃO

Silval diz ter feito curso de pastor e pede que pena seja reduzida em mais 460 dias



Ao ser atendido pela Justiça com a progressão de pena, que permitiu ao ex-governador Silval Barbosa ficar no semiaberto, os advogados de defesa também solicitaram ao juiz Geraldo Fidelis – da Vara de Execução Penal de Cuiabá – a redução da condenação em 460 dias.

A defesa alega que Silval concluiu um curso de Teologia feito à distância, além de ter trabalhado 86 horas e lido 19 livros enquanto esteve no Centro de Custódia da Capital (CCC). Sobre o pedido, o Ministério Público Estadual (MPE) se manifestou contrário ao afirmar que o ex-governador fez o curso sem autorização do diretor do CCC ou de um juiz.

Para que nova análise de remissão seja feita, os advogados devem enviar atestados originais de trabalhos e estudos do período em que o ex-governador permaneceu preso. A decisão do magistrado sobre quantos dias serão reduzidos da pena deve acontecer no próximo dia 21. 

Silval foi condenado a 13 anos e sete meses de prisão por organização criminosa, concussão e lavagem de dinheiro. Ele passou a cumprir prisão domiciliar em julho de 2017, depois de permanecer quase dois anos preso no CCC e fazer uma delação premiada.

Leia mais:

Silval poderá sair de casa e voltar só para dormir; MPE deu parecer a favor de progressão

Ex-governador que roubou R$ 1 bilhão passa para semiaberto











COMENTÁRIOS

Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Repórter MT. Clique aqui para denunciar um comentário.

Matéria(s) relacionada(s):

INFORME PUBLICITÁRIO

TV REPÓRTER