18.02.2020 | 08h58


VARIEDADES / FETICHE

Brasileiros gostam de transar sendo vistos, diz pesquisa

Pesquisa de uma rede social indica que brasileiros se excitam com a exposição de ver e ser visto durante o sexo



Ser flagrado durante o sexo pode soar como um pesadelo para muitas pessoas, mas o que muita gente não sabe é que, para outras, é um fetiche. E, ao que tudo indica, o número de adeptos é maior do que se imagina.

De acordo com pesquisa feita recentemente pelo Sexlog – rede social de sexo e swing -, o brasileiro, por exemplo, gosta mesmo é de ser visto. Dos mais de 5 mil entrevistados, 63% revelou já ter transado enquanto alguém assistia. Outros 55% contou ter assistido a transa alheia propositalmente, e ter ficado excitado com isso.

Entre os locais “observáveis” mais eleitos por quem quer ser assistido, estão carros, parques, praia, a própria casa com cortinas abertas e sacadas – lugar em que, no ano passado, o ator Marcello Melo Jr. foi flagrado fazendo sexo com Gabrieli Garcia.

Dentro das possibilidades da fantasia, muitas pessoas desejam ser vistas, inclusive, por pessoas específicas. Mais de 50% dos entrevistados contaram curtir transar correndo o risco de serem pegos pelos vizinhos, e 45% revelou ter praticado sexo no local de trabalho, podendo ser visto pelo(a) chefe.

Mãos ao alto

Por outro lado, fica o alerta: de acordo com o Código Penal Brasileiro, “praticar ato obsceno em lugar público, ou aberto ou exposto ao público” é crime, e pode resultar em pena de detenção ou multa.











COMENTÁRIOS

Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Repórter MT. Clique aqui para denunciar um comentário.

TV REPÓRTER

Enquete

QUARENTENA

Você é a favor de parar tudo ou só isolar grupo de risco?

Sim, parar tudo é a melhor solução para conter o vírus

Não, parada total é suicídio econômico; será o caos pior que a doença

  • Parcial

INFORME PUBLICITÁRIO