10.11.2019 | 17h55


"BRIGA" DE TRÂNSITO

Suspeito de matar engenheira com tiro na cabeça vai se entregar à polícia, diz advogado

A informação foi confirmada após a caminhonete Toyota Hilux, supostamente usada no crime,ser encontrada numa região de mata neste domingo (10).


DA REDAÇÃO

Jackson Furlan, suspeito de envolvimento na morte da engenheira Júlia Barbosa de Souza, 28 anos, na madrugada de sábado (09), em Sorriso (397 km de Cuiabá), deve se entregar à polícia ainda neste domingo (10). A informação foi confirmada pelo advogado Mathis Haley, que faz a defesa de Jackson.

Leia mais: Acusado de matar engenheira em 'briga' de trânsito se entrega à polícia

Segundo a polícia, a engenheira foi morta após ser atingida por um tiro na cabeça durante perseguição. O namorado da vítima contou que eles estavam numa caminhonete Toyota Hilux na Avenida Natalino João Brescansin, quando ultrapassou um Gol e outra Hilux.

Os investigadores descobriram que pouco antes do crime o casal havia freado bruscamente para evitar uma batida na traseira do Gol e, consequentemente, fechando a caminhonete que vinha logo atrás.

A partir deste momento, o namorado e Júlia passaram a ser perseguidos até que tiros foram disparados contra a Hilux, atingindo a vítima na cabeça.

Neste domingo (10), a Polícia Militar encontrou uma Toyota Hilux abandonada numa região de mata próximo ao Bairro Rota do Sol, em Sorriso. O veículo seria o mesmo que perseguiu as vítimas.

Os policiais chegaram ao local por meio de denúncias de moradores da região. O carro estava a cerca de 40 km de uma entrada vicinal.

Eles consultaram a placa no sistema, mas não constava como veículo furtado ou roubado. Através de informações e imagens de vídeo do homicídio ocorrido no sábado, os policias constataram que tem as mesmas características e suspeita-se que tenha sido usada no crime.

Dentro da caminhonete foram apreendidos documentos e um envelope de depósito bancário, sem dinheiro.

O veículo foi retirado do local por um guincho. O caso é investigado pela Polícia Civil de Sorriso.

Clique aqui e entenda como o crime teria acontecido; veja vídeo.











COMENTÁRIOS

Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Repórter MT. Clique aqui para denunciar um comentário.

Matéria(s) relacionada(s):

TV REPÓRTER

INFORME PUBLICITÁRIO