24.03.2020 | 16h05


POLÍCIA / VIOLÊNCIA MÁXIMA

Jovem é executado com 4 tiros na cabeça em região de garimpo de MT

O crime aconteceu durante a madrugada dessa segunda-feira (23) no município de Aripuanã


DA REDAÇÃO

Um garimpeiro de 27 anos, identificado como Jeferson Elias, foi encontrado morto durante a madrugada dessa segunda-feira (23) com pelo menos quatro tiros na cabeça e um no braço. O corpo estava caído ao lado de sua motocicleta dentro da região do garimpo ilegal do município de Aripuanã (950 km da Capital).

Uma ambulância do Hospital Municipal compareceu ao garimpo, onde confirmaram a morte de Jeferson e removeram o cadáver até à unidade de saúde para exame de necropsia e confirmação da causa clínica da morte do rapaz.

A Polícia Militar (PM) atendeu à ocorrência, isolou a área onde a vítima foi encontrada e ainda conversou com populares da região.

 Testemunhas disseram aos policiais que escutaram barulhos de tiros, por volta da 01 hora, e quando saíram para ver o que tinha acontecido encontraram Jeferson todo ensanguentado. No entanto, não viram o assassino.

Os populares disseram que o rapaz estava a poucos meses trabalhando no garimpo, porém, não souberam informar se a vítima tinha alguma desavença com garimpeiros.

Os militares fizeram rondas pela região, mas não encontraram nenhum suspeito do crime.

RepórterMT/Reprodução

Cadáver foi encontrado durante a madrugada por outros moradores da região do garimpo.

Familiares de Jeferson chegaram ao município algumas horas depois, quando fizeram o reconhecimento do corpo e informaram que a vítima é moradora de Alta Floresta (393 km de Aripuanã).

Até a publicação desta reportagem ainda não havia informações sobre a identidade do atirador, consequentemente, também sem informações sobre o motivo e causas homicídio.

A ocorrência foi registrada por crime de homicídio doloso, quando há intenção de matar, e encaminhada à Delegacia de Polícia Civil, responsável por investigar o caso e buscar pelo assassino.

Garimpo ilegal de Aripuanã

 

A Polícia Federal desencadeou na madrugada do dia 7 de outubro de 2019 (segunda-feira) a 2ª fase da Operação Trype em  ação conjunta com forças de segurança do Estado de Mato Grosso com o objetivo de cessar as atividades do grande  garimpo de ouro ilegal no município de Aripuanã.

Policiais federais deram cumprimento à ordem judicial de fechamento do garimpo ilegal de ouro do município, com medidas de destruição do maquinário usado na extração do minério e implosão das galerias e barracos construídos no local, por cerca de 2 mil garimpeiros que ocupavam a área.

Imagens repassadas ao , mostram que além das implosões no local, toda a área de garimpo foi queimada pela Polícia Federal para evitar que os garimpeiros voltassem a atuar, mas ainda assim muitos se mantiveram na região e deram continuidade ao trabalho de extração de ouro de forma ilegal.

De acordo com as investigações, além do impacto ambiental  na região,  o garimpo estaria causando  grande devastação social  no município com aumento do índice de homicídios, tráfico de drogas, prostituição etc.

Cerca de 160 policiais  e também  de servidores do Ibama e Secretaria Estadual de Meio Ambiente  atuaram na área durante todo o período de desocupação e avaliação socioambiental da região.  Veja fotos, vídeos e reportagem completa aqui.











COMENTÁRIOS

Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Repórter MT. Clique aqui para denunciar um comentário.

Matéria(s) relacionada(s):

TV REPÓRTER

Enquete

QUARENTENA

Você é a favor de parar tudo ou só isolar grupo de risco?

Sim, parar tudo é a melhor solução para conter o vírus

Não, parada total é suicídio econômico; será o caos pior que a doença

  • Parcial

INFORME PUBLICITÁRIO