09.09.2019 | 10h00


TROPA DE ELITE

Forças especiais monitoram quadrilhas que explodem caixas eletrônicos

Ação preventiva foi ordem direta do Coronel Jonildo José de Assis, comandante Geral da Polícia Militar de Mato Grosso.


DA REDAÇÃO

Bope (batalhão de Operações Especiais), Rotam (Rodas Ostensivas Tático Metropolitanas e as Forças Táticas de Cuiabá e Várzea Grande passam a fazer um maior policiamento nas ruas com o intuito de premir ataques e explosões contra agências bancárias.

A determinação é do Comando Geral da Polícia Militar de Mato Grosso e ocorre após série de ataques. Num período de 12 dias, 5 ações foram registradas.

Em entrevista ao , Assis afirmou que a ação ocorre por tempo indeterminado. As declarações foram feitas durante o desfile de 7 de Setembro, em Cuiabá.

“Desde de semana passada colocamos um reforço, principalmente na madrugada. O Batalhão de Operações Especiais vai estar na rua por tempo indeterminado. Temos também a Rotam e as duas Forças Táticas de Cuiabá e Várzea Grande que estarão buscando demonstrar a ostensividade no intuito de barrar esse tipo de ação”, disse.

RepórterMT

Coronel Assis, no desfile de 7 de Setembro.

O comandante pondera, porém, que houve uma redução nos ataques se comparado com o ano passado. A diferença é o intervalo de tempo em que os atentados aconteceram este ano.

“O que precisa ficar claro é que, se comparar 2019 e 2018, tivemos menos ataques ou invasões a bancos, porém, essas aqui aconteceram seguidamente.  Estamos prontos para dar resposta. A minha determinação é essa, que coloquemos as forças especializadas nas ruas, junto com nossos batalhões de área”, finalizou o comandante.

Linha cronológica

Dia (22/08): Caixa estourado Itaú do bairro CPA 2 e agência do Banco do Brasil invadida na região central da Capital. Ninguém foi preso.

Dia (28/08): Quatro bandidos tentam arrombar caixas eletrônicos do banco Itaú, localizado no bairro Novo Terceiro, em Cuiabá. Ninguém foi preso.

Dia (30/08): Cinco bandidos saíram de Cuiabá para praticar um furto à agência bancária na cidade de Araputanga e tiveram a ação frustrada pela Polícia Civil, após investigação da GCCO.

Dia (03/09): Ataque ao Banco do Brasil no bairro CPA 2, em Cuiabá. 9 pessoas presas e um menor apreendido no dia seguinte, pela GCCO. R$ 165 mil foram recuperados.











COMENTÁRIOS

Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Repórter MT. Clique aqui para denunciar um comentário.

INFORME PUBLICITÁRIO

TV REPÓRTER