alexametrics
16.11.2010 | 10h02


POLÍCIA

Feriadão sangrento na Baixada Cuiabana; cinco mortes são registradas

Em um dos casos, quem deveria oferecer proteção, um policial militar, é suspeito de assassinar homem em acerto de contas por venda de drogas


MIRO FERRAZ
DA REDAÇÃO

A violência que assola a Capital de Mato Grosso ficou patente no fim de semana prolongado pelo feriado da Proclamação da República (15/11). A delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) registrou cinco assassinatos. De sábado para segunda, cinco homens foram mortos. Quatro em Cuiabá e um em Várzea Grande.

 
No Distrito da Guia, um homem embriagado foi preso, por suspeita de ter assassinado a pauladas uma pessoa depois de uma discussão. O corpo foi jogado à beira da rodovia MT-010. No domingo, em Cuiabá, dois bandidos trocaram tiros com a polícia e se deram mal.Um bandido, conhecido como André “Capeta”, morreu baleado na cabeça enquanto que o comparsa, Alexandre Gomes San Martin da Paixão, foi preso. Os dois tentavam arrombar o caixa eletrônico do supermercado Modelo, no CPA II.

O pior é que, quem deveria dar proteção, acaba se envolvendo em crimes bárbaros. O policial militar Cauê Muniz de Melo (26), é o suspeito número um pelo assassinato de Valmor Loureiro de Campos (20), em um lava jato na Avenida Doutor Meirelles, no bairro Tijucal, em Cuiabá. A polícia acredita em acerto de contas por venda de drogas.

Já na madrugada de hoje (16), Adriano Gomes Pae, 34 anos, foi morto com um tiro na cabeça no bairro Cidade Alta, nas proximidades da obra da Arena Pantanal. A polícia ainda não tem pistas sobre o caso.











COMENTÁRIOS

Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Repórter MT. Clique aqui para denunciar um comentário.

TV REPÓRTER

INFORME PUBLICITÁRIO

Bebe Prime