21.02.2020 | 08h52


PODERES / DEU EM A GAZETA

STJ homologa delação premiada do conselheiro afastado Sérgio Ricardo

Essa semana, o Superior Tribunal de Justiça manteve o afastamento dos cinco conselheiros do TCEMT acusados de corrupção


DA REDAÇÃO

Superior Tribunal de Justiça (STJ) homologa delação premiada do conselheiro afastado do Tribunal de Contas do Estado de Mato Grosso, Sérgio Ricardo. A informação foi publicada pelo Jornal A Gazeta que circula nesta sexta-feira (21).

Na tarde de quinta-feira (20), o desembargador do Tribunal de Justiça de Mato Grosso, Marcos Machado, também homologou o acordo de colaboração premiada feito entre José Geraldo Riva, ex-presidente da Assembleia Legislativa  (ALMT), e o Ministério Publico de Mato Grosso (MPMT).

Apesar de só ter sido divulgada agora, a homologação da delação do conselheiro afastado Sérgio Ricardo já estava em curso no STJ. Isso porque, conforme noticiou A Gazeta, um inquérito policial foi encaminhado à 7ª Vara Criminal de Cuiabá na última segunda-feira (17).

Classificado como "urgente", o pedido de investigação teria surgido de um outro inquérito aberto pelo STJ em 2015.

Conselheiros afastados

Sérgio Ricardo tem uma extensa ficha processual onde é apontado como corrupto.  Um dos pontos que mais pesam é a suposta compra da vaga de conselheiro do Tribunal de Contas do Estado (TCE), que teria envolvimento de José Riva e anuência do ex-governador Blairo Maggi. O valor da cadeira atinge o montante de R$ 15 milhões. Tais informações certamente estão na delação de Riva, homologada ontem.

Leia também: Delação de Riva enche 57 caixas, atinge três Poderes e empresários

Ainda esta semana, o Superior Tribunal de Justiça, mesmo que homologou o acordo de Sérgio Ricardo, decidiu manter o afastamento de Sérgio e de outros 4 conselheiros sob acusação de participarem de esquema de corrupção.

Leia mais: STJ mantém 5 conselheiros do TCE afastados por mais 6 meses

Fato importante a se destacar é que o afastamento dos conselheiros foi mantido por 180 dias e pode ser prorrogado pelo mesmo período para que a Polícia Federal (PF) apure "fatos novos".

Sérgio Ricardo e os outros conselheiros foram afastados em setembro de 2017 com deflagração da Operação Malebolge. Eles são acusados de receberem propina para não atrapalhar obras da Copa do Mundo de 2014, a mando do ex-governador Silval Barbosa.

Outro lado

Procurado pelo , o advogado Márcio de Almeida disse “não saber” sobre a homologação da delação de Sérgio Ricardo pelo STJ.











COMENTÁRIOS

Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Repórter MT. Clique aqui para denunciar um comentário.

Matéria(s) relacionada(s):

TV REPÓRTER

Enquete

QUARENTENA

Você é a favor de parar tudo ou só isolar grupo de risco?

Sim, parar tudo é a melhor solução para conter o vírus

Não, parada total é suicídio econômico; será o caos pior que a doença

  • Parcial

INFORME PUBLICITÁRIO