05.01.2020 | 08h05


GASTOS COM PESSOAL

Mauro descarta fazer concursos; Governo precisa se reinventar para sobreviver

Governador Mauro Mendes admite que há demanda de concursos, mas estado já gasta 57% da receita líquida com folha de pagamento


DA REDAÇÃO

O governador Mauro Mendes (DEM) disse que não pretende lançar concurso público até que o Governo esteja abaixo do limite máximo da Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF) com gastos com pessoal, que é de 49%.

Em julho, o Tribunal de Contas do Estado (TCE) alertou o Estado sobre os gastos com folha de pagamento. Segundo a Corte, no 1° quadrimestre do ano passado, o Estado atingiu 57,13% da Receita Corrente Líquida.

Segundo o governador, devido à situação atual, a legislação veda o lançamento de concursos.

“Primeiro, não prometi nenhum concurso público. Segundo, existe uma redação clara e objetiva na Lei de Responsabilidade Fiscal. O Estado estourando o limite de 49% fica vedado lançar novos concursos”, disse durante coletiva com a imprensa sobre o balanço de seu primeiro ano de gestão.

Mauro Mendes comentou que existe demanda, mas ressaltou que o Executivo estadual precisa se reinventar como o setor privado quando enfrentam momentos de crises.

“As empresas privadas ao redor de todo planeta estão se reinventando, buscando novas tecnologias, novos processos para sobreviver. O Estado tem o dever de fazer isso. Às empresas no mercado privado, quando não fazem isso, quebram e fecham a porta. O governo quebra, mas não fecha a porta, mas precariza o serviço que fornece ao cidadão”, disse.

 

“Quero dar essa grande contribuição ao Governo. Trabalhar no dia a dia esse conceito, pedir, implorar, impor e determinar usando todas as técnicas possíveis. Fico feliz porque vejo que muitos setores da administração estão entendendo e os servidores estão jogando esse jogo que é a busca pela eficiência, pela informatização, para prestar um melhor serviço sem colocar tanta gente aqui dentro”, complementou.

 











(2) COMENTÁRIOS

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Repórter MT. Clique aqui para denunciar um comentário.

Angélica Silva  06.01.20 14h00
SR. Governador,já que não pretende prestar outro concurso , que ao menos nomeie quem passou no concurso da SEDUC2017, e homologue os demais.Seria mais do que justo.Afinal passamos em todas as etapas de um concurso extremamente desafiador.Estamos aptos para exercer a nossa função.

Responder

10
1
Monica Santos  06.01.20 13h40
Feliz Dia de Reis. Realmente, no caso da Educação, o Ilmoº Srº Governador de Mato Grosso,srº Mauro Mendes deve aproveitar tanto o Cadastro de Reserva bem como Homologar os HABILITADOS do último concurso da Educação do Estado de Mato Grosso que passaram pelas 4 etapas do Concurso e estão atéhoje sem a homologação como bem diz o edital do concurso! Ter nossa homologação e chamamento seria o melhor presente de Reis para a Educação de Mato Grosso que carece de profissionais capacitados e legalmente habilitados conforme mostra o enorme número de contratos existentes na folha de pagamento do Estado, que ainda por cima, não contribuem para a receita do Estado nem para a aposentadoria dos funcionários! HOMOLOGA JÀ!

Responder

4
0
Matéria(s) relacionada(s):

TV REPÓRTER

INFORME PUBLICITÁRIO