08.03.2012 | 10h28


OPINIÃO / ROSELI BARBOSA

Prioridade: mulher



Lutamos muito para conquistar nosso espaço. Para tanto, tivemos que dividir as funções domésticas com a educação dos filhos, a carreira e, em muitos casos, com o posto de chefe de família.

Presente em todos os segmentos sociais, nós mulheres ocupamos hoje cargos e funções em áreas que até pouco tempo eram predominantemente masculinas, a exemplo da construção civil, do setor agrícola e até mesmo à frente da Presidência da República -na condução dos rumos do nosso País.

Tamanha determinação culminou em reconhecimento daquilo que já era nato, diferentemente de outrora em que demasiado esforço poderia soar como rebeldia.

Contudo, mesmo alcançando posições de destaque em todos os cenários, ainda enfrentamos muitos obstáculos, que vão desde o preconceito, passando pela dupla jornada de trabalho, até as diferenças salariais, ainda que homens e mulheres exerçam as mesmas funções.

Diante dessa realidade, que ainda nos coloca em situação de desigualdade, nós mulheres, em especial aquelas que se encontram em condição de vulnerabilidade social, nos tornamos público prioritário na execução dos programas e ações governamentais.

Na área de geração de emprego, renda e fomento ao empreendedorismo, estão vários programas desenvolvidos por meio da Secretaria de Estado de Trabalho e Assistência Social (Setas-MT), dentre eles, o Microcrédito a Juro Zero, no qual a participação das mulheres é notoriamente maior.

Os programas voltados à qualificação profissional ofertados pela Setas-MT também são considerados importantes instrumentos de emancipação das mulheres, pelo fato dos cursos terem como prioridade de atendimento as mulheres de baixa renda, assim como as reeducandas.

A intermediação da mão-de-obra é outro ponto que tem sido trabalhado pelo Governo de Mato Grosso, por meio da atuação do Sine Estadual, seja na busca por uma nova oportunidade de trabalho, seja para dar entrada no seguro-desemprego, para solicitar a confecção da Carteira de Trabalho ou participar dos cursos e palestras realizadas semanalmente no local.

Já nos programas públicos de habitação, o contrato da casa é assinado preferencialmente em nome das mulheres. O motivo: a proteção da unidade familiar, pois em casos de separação e divórcio, a mulher é detentora dos filhos e, normalmente, a principal mantenedora do custeio do seu clã.

No campo da assistência social, são as mulheres as maiores responsáveis pelo recebimento dos benefícios concedidos pelo Governo Federal e Estadual. Elas representam o interesse dos filhos, da família de forma geral, sendo este o motivo de benefícios como o Bolsa Família serem pagos em nome da mãe.

Levando em consideração as práticas de violência contra a mulher, ainda existente em nossa sociedade, o Governo do Estado também tem investido de forma maciça, com ações que trabalham desde a prevenção, passando pela geração de emprego e renda, fomento ao empreendedorismo individual, até o trabalho de sensibilização dos acusados das agressões, a fim de combater a reincidência do crime.

Numa demonstração de comprometimento com a causa, uma das primeiras ações do governador Silval Barbosa à frente do Poder Executivo Estadual, em 2010, foi a criação da Superintendência de Políticas Públicas para Mulheres e a assinatura do Pacto Nacional pelo Enfrentamento da Violência Contra as Mulheres.

O projeto ‘Lá em casa quem manda é o respeito’, fruto da parceria entre o Ministério Público Estadual e o Governo do Estado é outra ação que tem contribuído com a redução das práticas de violência contra a mulher.

De caráter educativo e preventivo, o projeto iniciado em março de 2011 tem promovido a aproximação dos agentes públicos com os acusados de violência contra a mulher, que estão em centros de ressocialização, presídios e cadeias, visando informar, ouvir e ressocializar os detentos.

É fato que o Poder Executivo Estadual não tem medido esforços para o desenvolvimento de políticas públicas voltadas ao atendimento da mulher.

Afinal, somos fortes e imprescindíveis. Ajudamos a escrever a história de Mato Grosso, participamos do mercado de trabalho, contribuímos com a construção dos indicativos de crescimento econômico, sem perdemos a família como o foco de nossas atenções.

É nesse contexto que o Governo do Estado reconhece a importância da mulher para o desenvolvimento estadual e as parabeniza enquanto cidadãs, avós, mães, filhas, esposas, profissionais, entre outras diversas funções realizadas por nós, mulheres.

Parabéns a todas pelo Dia Internacional da Mulher!

 

Os artigos assinados são de responsabilidade do autor, não apresentando, portanto, a opinião do site ReporterMT.











COMENTÁRIOS

Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Repórter MT. Clique aqui para denunciar um comentário.


Confira também nesta seção:
04.04.20 08h00 »  O Covid 19
04.04.20 08h00 »  Como seremos lembrados na história?
04.04.20 08h00 »  O que foi o saladeiro?
04.04.20 08h00 »  Irresponsabilidade presidencial
03.04.20 08h59 »  Efeito pandemia
03.04.20 08h53 »  Como se comunicar melhor?
03.04.20 08h49 »  Quando uma decisão legal pode se tornar letal
03.04.20 08h44 »  Viva la Muerte!
02.04.20 08h46 »  O martelo e o alicate
02.04.20 08h43 »  Sol e vitamina D

TV REPÓRTER

Enquete

QUARENTENA

Você é a favor de parar tudo ou só isolar grupo de risco?

Sim, parar tudo é a melhor solução para conter o vírus

Não, parada total é suicídio econômico; será o caos pior que a doença

  • Parcial

INFORME PUBLICITÁRIO