23.01.2020 | 15h47


DOENTIO

Açougueiro deixou corpo de ex esquartejado no freezer por dois dias antes de fugir

Vanderson de Almeida esquartejou a jovem em Águas Lindas de Goiás e foi encontrado nesta quinta-feira em uma cidade da Bahia



O açougueiro Vanderson de Almeida, 22 anos, acusado de esquartejar a ex-namorada, Ketley Estefany Silva Nascimento, 17 anos, teria deixado o corpo da adolescente guardado dentro de um freezer por quase dois dias, em Águas Lindas (GO). Só depois, ele fugiu para a Bahia. O homem foi encontrado nesta quinta-feira (23/01/2020) na cidade de Luís Eduardo Magalhães.

Segundo o delegado do Grupo de Investigações de Homicídios (GIH), Cléber Junio Martins, Vanderson confessou o feminicídio. Ele não gostou de ver mensagens trocadas com outro homem no celular dela. “Já teria acontecido uma traição anterior. Ele perdoou, mas agora estaria acontecendo novamente”, diz.

O relacionamento entre os dois era complicado. O delegado Danilo Nunes, que coordena as investigações, conta que os dois se conheceram por aplicativo de mensagens e só moraram juntos por poucos dias no fim de 2019.

“Logo depois, ela foi para a casa de uma tia, na Cidade Ocidental, e passou mais de um mês lá”, detalha. No último sábado (18/01/2020), no entanto, Vanderson teria ido até o endereço da tia e convencido a adolescente a voltar para a residência onde os dois moravam. “A suspeita que temos é que ele matou a garota já no sábado à noite”, diz Nunes

De acordo com oitivas, a jovem parecia ter aceitado de bom grado a volta do namoro. “Deu a entender que eles voltaram tranquilamente. Não foram relatadas brigas nem nada do tipo”, lembra.

Caso se confirme a data da morte, o açougueiro teria passado o domingo (19/01/2020) inteiro com o corpo da ex-namorada dentro do refrigerador sem que alguém desconfiasse. Ele fugiu para a Bahia na segunda-feira (20/01/2020).











COMENTÁRIOS

Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Repórter MT. Clique aqui para denunciar um comentário.

TV REPÓRTER

INFORME PUBLICITÁRIO