13.03.2015 | 12h07


POR MAIS PONTOS DE ÔNIBUS

Prefeitura diz que vai acionar empresas do transporte público na Justiça

Empresas não cumpriram contrato, que previa colocação de 25 pontos por ano.


DA REDAÇÃO

O prefeito de Cuiabá, Mauro Mendes (PSB), afirmou que vai cobrar judicialmente que as empresas responsáveis pela concessão dos serviços de transporte público coletivo realizem a colocação de 25 pontos para atender os usuários.

A responsabilidade pela construção dessa cota anual de abrigos é prevista em contrato e não está sendo cumprida há cinco anos.

A maioria deles está deteriorado e não oferece bancos ou proteção contra sol e chuvas aos usuários. Há locais de parada que sequer têm sinalização. Cuiabá tem hoje 2.200 pontos.

“Vamos cobrar das empresas, descontando aquilo que a prefeitura teria que repassar a elas”. Para o próximo ano a proposta da prefeitura é implantar outros 400 pontos e aumentar o alcance da inspeção da frota.

“Reconhecemos que o sistema tem falhas e não é aquele que desejamos à nossa população, então precisa ser melhorado”, disse Mendes.

O prefeito disse que determinou à Secretaria de Mobilidade Urbana que faça inspeção detalhada em toda a frota de ônibus que opera na capital mato-grossense.

Os veículos que não apresentarem condição de circulação e conforto serão retirados.

Os que apresentarem defeitos menores terão que ser recuperados para voltarem a circular.

Uma comissão nomeada por Mauro Mendes está trabalhando em um novo processo para licitar as concessões para operar o sistema.

Enquanto isso, outra trabalha na elaboração no novo Plano de Mobilidade Urbana, dando ênfase à melhoria no tráfego dos ônibus que circulam em Cuiabá.

Ambas têm prazo de 180 dias para apresentar resultados, contados a partir de 23 de janeiro.

A prefeitura já anunciou também a criação da Agência Municipal de Regulação de Serviços Públicos Delegados de Cuiabá (Arsec).

O projeto enviado pelo prefeito à Câmara vai regular os serviços de água e esgoto, transporte coletivo público, bem como de manejo, tratamento e destinação final de resíduos sólidos, iluminação pública e outros serviços delegados.

Após a extinção da Amaes, que era responsável pela fiscalização da CAB Cuiabá na distribuição de água e esgoto na Capital, a Arsec irá regular o sistema, mas de forma mais abrangente, incluindo todos os serviços de concessão da cidade.











(1) COMENTÁRIOS

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Repórter MT. Clique aqui para denunciar um comentário.

Pedro Oliveira  14.03.15 06h59
TEM QUE TER MAIS ONIBUS DE QUALIDADE. NÃO SO PONTO DE ONIBUS.

Responder

0
0

TV REPÓRTER

INFORME PUBLICITÁRIO