13.03.2019 | 10h10


SALÁRIO ATRASADO

Ônibus circulam normalmente na Capital; motoristas ameaçam parar na quinta

Profissionais das empresas Pantanal Transportes e Integração receberam apenas 50% dos salários, o que gera a possibilidade de greve, caso o montante não seja quitado ainda nesta quarta-feira (13).


DA REDAÇÃO

O sistema de transporte coletivo funcionou normalmente na manhã desta quarta-feira (13), em Cuiabá, apesar da ameaça de paralisação feita pelos motoristas da empresa Pantanal Transporte, na terça-feira (12). A categoria alega que se não receber até o final do dia irá paralisar os serviços na quinta-feira (14).

Os motoristas reclamam que os salários do mês de fevereiro estão atrasados.

O presidente do Sindicato dos Motoristas e Trabalhadores do Transporte Coletivo (STETT/CR), Ledevino Conceição, afirmou que foi feito um acordo de quitação dos salários junto à empresa devedora Pantanal Transportes e Integração. 

O presidente alega que o ano de 2018 foi difícil para categoria e neste ano eles pretendem se posicionar. Segundo ele, no próximo mês (abril) se houver atraso no pagamento dos motoristas – mesmo que seja apenas de uma empresa – todos os carros que circulam pela cidade vão parar.

Entenda o Caso

Parte dos motoristas pretendia parar nesta quarta-feira (13), por tempo indeterminado. Profissionais das empresas Pantanal Transportes e Integração receberam apenas 50% dos salários, que gerou a possibilidade de greve.

Se a paralisação ganhar força, pelo menos 300 mil passageiros, que utilizam o transporte coletivo todos os dias, serão prejudicados.  

Leia mais

Motoristas de ônibus ameaçam greve em Cuiabá











COMENTÁRIOS

Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Repórter MT. Clique aqui para denunciar um comentário.

Matéria(s) relacionada(s):

Enquete

ABUSO DE AUTORIDADE

Você concorda com aprovação da Lei para punir juízes?

Concordo: MP e Juízes erram muito e prejudicam pessoas de bem

Não concordo. A aprovação da lei é que é um abuso

Bolsonaro deveria vetar a lei

Bolsonaro deve sancionar a lei

  • Parcial

INFORME PUBLICITÁRIO

TV REPÓRTER