03.12.2019 | 19h05


APÓS 6 DIAS NA CADEIA

Justiça manda soltar de novo médico agressor de mulheres

A decisão foi proferida na segunda-feira (02), mas não há detalhes sobre a soltura porque o processo está em segredo de justiça.


DA REDAÇÃO

O Tribunal de Justiça de Mato Grosso (TJMT) concedeu habeas corpus ao médico Emilson de Miranda Júnior, acusado de agredir mulheres com quem mantinha relacionamentos amorosos.

A decisão foi proferida na segunda-feira (02), porém, não há mais detalhes já que o caso tramita em segredo de justiça.

Emilson foi preso no dia 27 de novembro, pela quarta vez, por determinação da juíza Ana Graziela Vaz de Campos Alves Corrêa, da 1ª Vara Especializada de Violência Doméstica e Familiar Contra a Mulher.

A magistrada determinou a nova prisão, seis dias após Emilson ter sido solto, por supostamente violar medidas cautelares impostas na condição de não se aproximar da sua ex-namorada, por já tê-la agredido.

Somente neste ano, Emilson foi preso três vezes por crime de violência doméstica.

No último dia 12, o médico foi preso acusado de agredir fisicamente a mulher com quem se relacionava. A vítima recebeu “botão do pânico” para acionar a Polícia Militar caso se sinta ameaçada por ele.

O médico também responde outro processo por agredir uma ex-namorada e ameaçar matar a filha dela. A situação de violência envolvendo uma empresária de 39 anos ocorreu em fevereiro, quando o médico também foi preso e solto dias depois.

Em 2017, ele já havia sido detido por agredir uma professora com quem se relacionava. Ela teve a casa invadida e foi espancada pelo médico.

À época, a mulher ainda relatou que o agressor ameaçou divulgar um vídeo íntimo dos dois. Ele chegou a ser detido, mas foi liberado após prestar depoimento na delegacia.

O Judiciário informou ao que não foi possível saber o motivo da última prisão devido ao sigilo do caso.

Outro lado

A reportagem não conseguiu contato com defesa do acusado. Entretanto, o espaço segue aberto.











(1) COMENTÁRIOS

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Repórter MT. Clique aqui para denunciar um comentário.

antonio rodrigues  04.12.19 09h42
antonio rodrigues, seu comentário foi vetado por conter expressões agressivas, ofensas e/ou denúncias sem provas

TV REPÓRTER

INFORME PUBLICITÁRIO