26.03.2015 | 07h00


GERAL / RISCO DE DESMORONAMENTO

Justiça manda sair última família que resistia no Morro do Despraiado

Secretaria de Cidade afirma que há R$ 2,8 milhões depositados em juízo para indenizar 10 desapropriados


DA REDAÇÃO

A Justiça mandou sair, na tarde desta terça-feira (24), a última família que ainda está morando no morro do Despraiado, próximo ao Viaduto engenheiro Domingos Iglesias Valério, na Avenida Miguel Sutil.

O Viaduto é uma das megaobras da Copa, tocada para melhorar a mobilidade urbana em Cuiabá durante o mundial. O morro está desbarrancando, desde outubro do ano passado, e por isso está interditado já há mais de seis meses.

Conforme a Secretaria de Estado de Cidades, que já está conduzindo todos os empreendimentos da Copa pendentes, para que seja feito o serviço de contenção do morro, todas as famílias têm que sair antes.

Havia 10 residências no local de risco. O oficial de justiça entregou a décima ordem de despejo, dando prazo até 10 de abril ao morador Hermes Antônio Alves. Ao RepórterMT, em matéria anterior, ele demonstrou insatisfação em mudar dali, sem ser indenizado. Insistia na ideia de que o local não representa riscos, mesmo com as chuvas, que chega a formar queda d’água na encosta do elevado de 10 metros e lamaçal na pista da Miguel Sutil.

“Até agora nada do dinheiro. Trouxeram uma ordem de despejo dizendo que a casa não era mais minha, porque vendemos para o Estado. Eu disse que não recebemos ainda. Cadê nosso dinheiro? Estamos nessa situação por culpa deles (Secopa), porque erraram tanto... Na verdade, eles querem que fique bonita a Miguel Sutil”, reclamou.

A Secretaria de Cidades afirma que há R$ 2,8 milhões depositados em juízo para pagar todos os desapropriados do Despraiado.

Não há data prevista para finalização na obra de contenção.

A empresa responsável pelo serviço, a PPO Pavimentação e Obras LTDA, deve iniciar os trabalhos assim que as chuvas cederem. Pelo serviço, vai receber R$ 2 milhões.

Enquanto isso, a Defesa Civil de Cuiabá monitora a situação diariamente, devido ao risco para quem passa na avenida, que não está interditada.

 

 












(2) COMENTÁRIOS

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Repórter MT. Clique aqui para denunciar um comentário.

Regina  26.03.15 16h55
Excelente idéia Wagner, com isso diminuíria um pouco o fluxo na av. Afonso Pena.

Responder

0
0
Wagner valdir  26.03.15 08h16
Senhor Prefeito, senhor Governador: Será que não seria a hora de pensar grande, e aproveitar o estágio desta obra, para fazer uma adequação com mais visão de futuro, conectando a avenida São Sebastião, (que termina no morro) a avenida Miguel Sutil?????

Responder

0
0

TV REPÓRTER

INFORME PUBLICITÁRIO