10.10.2019 | 10h25


REPROVAÇÃO

Bahia condena atos de violência de torcedores e promete punição

Membros de uma torcida organizada arremessam bombas em direção à torcida do São Paulo; crianças são feridas



A direção do Bahia se manifestou na manhã desta quinta-feira em relação ao episódio de violência que antecedeu o duelo do Bahia com o São Paulo, na noite de quarta, pela Série A do Brasileiro. Membros da torcida organizada Bamor, da equipe baiana, lançaram um artefato explosivo em direção a torcedores do São Paulo. O clube repudiou o ato e prometeu punição caso os autores sejam identificados como sócios.

- O assunto é absolutamente inadmissível, sobretudo em meio às ações do clube em prol do amor e do respeito às diferenças, e a diretoria tricolor já abriu procedimento administrativo para identificar os envolvidos. Caso sejam sócios, respeitando o direito de defesa e em comprovando suas responsabilidades, adotará providências no sentido de aplicar punições pertinentes, conforme previsão estatutária – diz a nota do Bahia.

Policiais do Bepe (Batalhão Especializado em Policiamento de Eventos) que conversaram com o GloboEsporte.com informaram que sete pessoas ficaram feridas pelos estilhaços, incluindo três crianças. Já a equipe de médicos que fez o atendimento na ambulância que fica no estádio relatou cinco feridos: três adultos e duas crianças. Todos foram atendidos, medicados e liberados para assistir à partida.

Confira a nota oficial do Bahia

 

O Esporte Clube Bahia vem a público lamentar profundamente o episódio de violência ocorrido antes da partida desta quarta-feira (9), contra o São Paulo, pela 24ª rodada do Brasileirão, na Fonte Nova.

A nota da SSP ainda informa que seis pessoas ficaram feridas, entre elas crianças, e que o caso foi registrado na delegacia localizada dentro da praça esportiva, às 19h21.

O assunto é absolutamente inadmissível, sobretudo em meio às ações do clube em prol do amor e do respeito às diferenças, e a diretoria tricolor já abriu procedimento administrativo para identificar os envolvidos. Caso sejam sócios, respeitando o direito de defesa e em comprovando suas responsabilidades, adotará providências no sentido de aplicar punições pertinentes, conforme previsão estatutária.

Segundo informações dos profissionais de saúde que participaram do atendimento às vítimas, na noite de ontem, todos foram medicados e liberados para assistir ao jogo.











COMENTÁRIOS

Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Repórter MT. Clique aqui para denunciar um comentário.

INFORME PUBLICITÁRIO

TV REPÓRTER