21.05.2020 | 17h08


CORONAVÍRUS / PANDEMIA DE CORONAVÍRUS

Governo adquire mais de 10 mil sacos para cadáver e câmara mortuária

Os sacos lacrados são utilizados em casos de morte por doenças infecciosas, como é o caso da covid-19



Secretaria de Estado de Saúde (SES-MT) adquiriu 10.900 sacos para cadáver, que são obrigatoriamente utilizados para armazenar corpos de pessoas que morrem com alguma doença infectocontagiosa, como é o caso do novo coronavírus. Estes sacos lacrados serão encaminhados para as 11 unidades hospitalares de Mato Grosso que são referência para o atendimento de pacientes com a covid-19 e ao Serviço de Verificação de Óbito (SVO). Os valores dos contratos totalizam R$163.499,00.

A SES enfatiza que o saco lacrado é um material não perecível e, por isso, não tem validade, não correndo o risco de perder. A aquisição é feita levando em consideração o Protocolo de Manuseio de Cadáveres.

As aquisições foram feitas de forma emergencial diante às ações para o enfrentamento ao coronavírus. Os sacos foram comprados das empresas Riedu Comércio de Embalagens Ltda e Med Vitta Com. De Prod. Hospitalares Ltda.

Além dos sacos para cadáver, o governo do Estado também fez a aquisição emergencial de uma câmara frigorífica mortuária para conservação de cadáver, que será instalada no Hospital Metropolitano de Várzea Grande. A câmara mortuária foi comprada também de forma emergencial da empresa Cegi Comércio de Equipamentos para Gastronomia e Inoxidáveis Eireli ao custo de R$ 174 mil.











COMENTÁRIOS

Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Repórter MT. Clique aqui para denunciar um comentário.

TV REPÓRTER

INFORME PUBLICITÁRIO