06.02.2011 | 10h29


CIDADES

Fiemt entrega ao prefeito Proposta de Mobilidade Urbana para Cuiabá

DA REDAÇÃO   8h52

Nos próximos anos, se tudo o que estiver no papel for colocado em prática, áreas centrais da Capital serão transformadas num verdadeiro canteiro de obras, por conta da Copa do Mundo de 2014. Preocupados com os transtornos representantes de entidades ligadas a setores econômicos se reúnem na tarde desta segunda-feira (07) com o prefeito Chico Galindo (PTB), para entregar um documento contendo a Proposta de Mobilidade urbana do setor.

O encontro está marcado para as 14h no gabinete do prefeito. A iniciativa é do Sistema Federação das Indústrias no Estado de Mato Grosso (Sistema Fiemt), em parceria com o Sindicato das Indústrias da Construção do Estado (Sinduscon) e demais sindicatos patronais.
Segundo Jandir Milan, presidente do Sistema Fiemt, o objetivo é contribuir para a reformulação da Lei da Mobilidade Urbana. "Alguns pontos na Lei são questionáveis, pois podem comprometer o ritmo das obras na capital, principalmente neste momento que estamos nos organizando para os empreendimentos destinados à Copa", argumenta.

O presidente do Sinduscon-MT, Cezário Neto, explica que a proposta foi elaborada com base em uma consultoria técnica especializada, que constatou a necessidade da adequação. "Estamos contrapondo a Lei em alguns aspectos. Por exemplo, não concordamos com o item que determina que o tráfego de caminhões para a entrega de alguns produtos da construção civil seja somente após as 20h. Isso onera contratos de trabalho, pode ocasionar um tormento urbano, pois após as 22h temos a Lei do Silêncio e pode comprometer a qualidade do serviço prestado e o período noturno não é ideal para o trabalho em construções, dentre outros aspectos", alerta.

Além da Diretoria do Sistema Fiemt, sindicatos patronais envolvidos e da Prefeitura de Cuiabá, foram convidados para o evento, representantes Agecopa, classes produtivas, autoridades políticas e técnicas da área.

 











COMENTÁRIOS

Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Repórter MT. Clique aqui para denunciar um comentário.

TV REPÓRTER

INFORME PUBLICITÁRIO