22.04.2011 | 22h38


CIDADES

Corpo do atirador de Realengo é enterrado como indigente no RJ

R7    10h48

Foi enterrado às 9h desta sexta-feira (22) o corpo de Wellington Menezes de Oliveira, de 23 anos, autor do massacre na Escola Municipal Tasso da Silveira, em Realengo, zona oeste do Rio de Janeiro, onde 12 estudantes foram mortos e outros 12 ficaram feridos no último dia 7. Oliveira foi sepultado em uma cova rasa no Cemitério São Francisco Xavier, no Caju, na zona norte carioca.

A Justiça do Rio autorizou a Santa Casa de Misericórdia a fazer o enterro, já que nesta sexta chegou ao fim o prazo de 15 dias para que algum parente liberasse o corpo dele no IML (Instituto Médico Legal). Como isso não aconteceu, o rapaz foi enterrado como corpo não reclamado, já que foi identificado formalmente pela polícia.

Como praxe do IML, um corpo pode ser mantido por até 15 dias no órgão. O cadáver de Oliveira foi levado para o IML dia 7, após o rapaz ter se matado com um tiro na cabeça.

Passados os 15 dias, um amigo de Wellington, portando alguma documentação do rapaz, poderia fazer o reconhecimento e liberar o corpo, mas como o caso teve grande repercussão, inclusive na imprensa internacional, o IML informou que apenas parentes estavam autorizados. A medida foi adotada pelo órgão foi para evitar que o corpo sofresse algum tipo de violação.

 

 











COMENTÁRIOS

Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Repórter MT. Clique aqui para denunciar um comentário.

TV REPÓRTER

INFORME PUBLICITÁRIO