24.06.2019 | 15h19


SAÚDE E BEM ESTAR

Trabalhar por muitas horas aumenta riscos de AVC

Pesquisadores analisaram dados de quase 144 mil pessoas para entender como longas jornadas de trabalho afetam a saúde da população



Quem trabalha por muitas horas tem maiores chances de sofrer um acidente vascular cerebral (AVC), de acordo com uma nova pesquisa realizada por especialistas franceses. Os riscos são ainda maiores entre profissionais que passaram anos seguidos com uma longa jornada de trabalho.

Os pesquisadores analisaram dados de quase 144 mil pessoas para relacionar as chances de ocorrência de AVC a fatores como idade, sexo, tabagismo e horas de trabalho. O tempo de trabalho foi classificado como "longo" quando ultrapassava mais de 10 horas em pelo menos 50 dias por ano. 

A associação ainda pareceu mais evidente entre indivíduos com menos de 50 anos que têm longas horas de trabalho há mais de 10 anos. De acordo com Alexis Descatha, um dos autores do estudo, os resultados foram surpreendentes e mais pesquisas precisam ser feitas na área.

“Eu também enfatizaria que muitos profissionais de saúde trabalham muito mais do que a definição de longas jornadas de trabalho e também podem estar em maior risco de acidente vascular cerebral”, disse Descatha em comunicado. “Como médico, aconselho meus pacientes a trabalhar com mais eficiência e planejo seguir meu próprio conselho.”

Os sintomas de AVC incluem dificuldade para andar, falar e compreender frases, bem como paralisia ou dormência da face, do braço ou da perna. Um acidente vascular cerebral é considerado emergência e precisa ser diagnosticado por um médico. 

De acordo com o Ministério da Saúde brasileiro, alguns fatores tratáveis estão relacionados com o AVC, como a hipertensão arterial (pressão alta), a diabetes mellitus, as doenças cardíacas, a enxaqueca, o uso de anticoncepcionais hormonais, a ingestão de bebidas alcoólicas, o fumo, o sedentarismo (falta de atividades físicas) e a obesidade.











COMENTÁRIOS

Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Repórter MT. Clique aqui para denunciar um comentário.

INFORME PUBLICITÁRIO

TV REPÓRTER