15.03.2019 | 09h14


ALIMENTAÇÃO

Além do açúcar: saiba como o refrigerante faz mal à saúde

Sem valor nutricional e com quantidades relevantes de elementos químicos maléficos ao corpo, o consumo da bebida está relacionado a doenças



Que uma latinha de refrigerante é cheia de açúcar, todo mundo sabe. Mas a fórmula carrega também outros elementos que fazem mal à saúde, enfraquecendo os órgãos e até favorecendo o aparecimento de algumas doenças. Além disso, o refrigerante não tem qualquer valor nutricional e ainda contém elevadas quantidades de sódio, que favorece a retenção de líquidos, o aumento de peso, a barriga estufada e as pernas inchadas.

A maior parte das bebidas é feita a partir de ácido fosfórico, xarope de milho e potássio, substâncias que podem levar a vários problemas de saúde. Veja alguns malefícios:

1. Diabetes e aumento de peso

Apenas uma lata de refrigerante contém cerca de 10 colheres de sopa de açúcar — a quantidade exagerada no sangue diminui a ação da insulina no organismo. Quando os níveis aumentam muito rapidamente, é normal sentir mais fome, o que leva a um aumento de peso. Se ingeridas regularmente, as bebidas podem, inclusive, levar ao desenvolvimento de diabetes.

2. Enfraquecimento dos ossos e dentes

A maioria dos refrigerantes contém uma elevada quantidade de ácido fosfórico, substância que impede o corpo de absorver o cálcio necessário para fortalecer os ossos: por isso, pessoas que consomem a bebida regularmente podem desenvolver cáries ou osteoporose. O ácido fosfórico também dificulta o trabalho do estômago para produzir ácido gástrico, atrasando o processo de digestão e a absorção de nutrientes.

3. Pedras nos rins

Devido à acidez dos refrigerantes, o corpo também precisa usar o cálcio que seria utilizado nos ossos para facilitar a digestão e equilibrar o pH. Os rins precisam eliminar o cálcio utilizado nesse processo,  aumentando o risco de formação de pedras no órgão, por conta do acúmulo da substância no seu interior.

4. Aumento da pressão arterial

A bebida pode levar a um aumento gradual da pressão arterial, especialmente devido as suas elevadas quantidades de sódio e de cafeína. Além disso, vários estudos indicam que o consumo excessivo de frutose, o açúcar presente nos refrigerantes, também é uma das principais causas da condição.

5. Câncer

Por ser rico em açúcar, o consumo frequente de refrigerante aumenta o risco de câncer, mesmo em pessoas que estão dentro do peso. Além disso, o seu consumo favorece o ganho de peso e o desenvolvimento de diabetes, problemas que também estão relacionados ao aumento do risco de câncer.

Porque grávidas e crianças não devem tomar

O refrigerante faz mal na gravidez porque causa desconforto abdominal, contribui para o aumento de peso e pode provocar retenção de líquidos. Além disso, as variedades à base de cola têm muita cafeína, que durante a gravidez não pode ultrapassar 200 mg por dia — a bebida também deve ser evitada na amamentação, uma vez que a cafeína passa para o leite materno e pode provocar insônia no bebê.

Já nas crianças, o refrigerante pode dificultar o desenvolvimento físico e mental, assim como facilitar o aparecimento de doenças como a obesidade e a diabetes.











COMENTÁRIOS

Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Repórter MT. Clique aqui para denunciar um comentário.

Enquete

GESTÃO

Como você define o governo de Mauro Mendes, até agora?

Excelente: MT foi destruído por governos anteriores

Bom: Está enfrentando problemss que ninguém quis enfrentar

Ruim: Não faz reformas de verdade e culpa o servidor

Péssimo: Vai conseguir ser pior que Silval e Taques

  • Parcial

INFORME PUBLICITÁRIO

TV REPÓRTER