27.04.2019 | 07h30


PRESO POR PEDOFILIA

Professor músico da UFMT mostrou pênis para menina de 11 anos em mercado

O crime aconteceu em março de 2017. Lau Medeiros já foi condenado e preso por estupro de vulnerável.


DA REDAÇÃO

Preso esta semana pelo crime de estupro de vulnerável, Iracildo Batista de Medeiro, 61 anos, conhecido como Lau Medeiro, já havia sido conduzido para a Central de Flagrantes sob acusação de mostrar o pênis para uma menina, de 11 anos, dentro de um mercado no bairro Imperial, em Cuiabá.

O assédio teria acontecido em fevereiro de 2017. Lau é aposentado, mas  atuava como músico da Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT), onde também era professor. Ele foi preso pelo crime de estupro de vulnerável, na quarta-feira (24), em Chapada dos Guimarães (64 km de Cuiabá). O pedido de prisão é decorrente a condenação num processo que ele respondia em liberdade desde 2010.

Sobre o assédio no mercado, Lau foi conduzido pela Polícia Militar para a delegacia em março daquele ano, junto com os pais da garota que sofreu o assédio. A denúncia foi feita pelo próprio acusado que afirmou à polícia que estava sofrendo extorsão pelo o pai da vítima que teria cobrado R$ 50 mil ou um carro para que não denunciasse o assédio. 

Na delegacia, a mãe da vítima relatou que o assédio cometido por Lau foi filmado por câmeras de segurança do mercado e todos foram encaminhados para a delegacia, onde prestaram depoimento. Apesar das acusações, à época ninguém foi preso. A PM registrou o caso como ocorrências atípicas.

RepórterMT/Reprodução

lau medeiros

Lau tevem mandado de prisão cumprido em Chapada dos Guimarães.

Histórico

Lau atuava como músico da Orquestra da UFMT desde 1983 e, assim como sua carreira, o histórico de assédios contra crianças também é vasto.

Uma mãe disse ao que sua filha foi vítima do maníaco 18 anos atrás. A garota, na época com 13 anos, nunca tocou no assunto com a mãe, mas denunciou o caso para a Polícia Civil.

Em 2009 ele foi preso em flagrante por possuir vídeo e imagens pornográficas de crianças. Na época, a polícia analisava se era ele quem aparecia nas imagens estuprando as crianças. Iracildo ficou preso 42 dias nesse processo, de 15/12/09 a 26/01/10 e estava respondendo em liberdade. Esta semana, ele foi preso em Chapada dos Guimarães, onde se escondia até a condenação no processo.

Há relatos que em Chapada ele também tenha feito vítimas. Uma fonte disse que Lau tinha costume de ficar na porta de escolas assediando crianças e que também deixava cartões de crédito com vítimas, como uma forma de recompensa pelos abusos.

O crime mais recente aconteceu em 2018 e foi confirmado por um investigador da Delegacia Especializada de Defesa da Criança e do Adolescente (Deddica). O Inquérito Policial tramita em sigilo na unidade.

Leia mais

Professor e músico da UFMT é preso por pedofilia em MT











COMENTÁRIOS

Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Repórter MT. Clique aqui para denunciar um comentário.

Matéria(s) relacionada(s):

INFORME PUBLICITÁRIO

TV REPÓRTER