Cuiabá, 22 de Fevereiro de 2017

Facebook Twitter Rss
17.02.2017 | 09h00
A- | A+


PODERES / LÍDER DE GRUPO CRIMINOSO

Silval Barbosa 'é um dos elementos mais perigosos', diz juíza Selma Arruda

A afirmação consta no decreto que deu início à quinta fase da Operação Sodoma, que pediu novamente a prisão do ex-governador


DA REDAÇÃO

RepórterMT

Clique para ampliar

Ex-governador teve novo mandado de prisão expedido na quinta fase da Operação Sodoma.

Ao elencar os motivos pelos quais decretou mais uma prisão preventiva contra o ex-governador Silval Barbosa (PMDB), na quinta fase da Operação Sodoma, a juíza Selma Arruda, da 7ª Vara Criminal de Cuiabá, afirmou que como líder da organização criminosa “ele é, sem dúvida, um dos elementos mais perigosos de todos os enredos que têm se apresentado até o momento neste juízo”.

“Ele é, sem dúvida, um dos elementos mais perigosos de todos os enredos que têm se apresentado até o momento neste juízo”.

Segundo a magistrada, o esquema de desvio de recursos feito para quitar dívida de campanha eleitoral à Prefeitura de Cuiabá, em 2012, em que seu advogado Francisco Faiad (PMDB) concorreu ao cargo de vice-prefeito, juntamente com o ex-vereador Lúdio Cabral (PT), ocorreu “por ordem direta de Silval Barbosa”, acrescentando que além de favorecer as empresas, membros da organização criminosa também foram beneficiados.

Selma Arruda lembrou que a gravidade dos crimes atribuídos a Silval e sua posição de liderança no grupo criminoso como fatores para decretação da prisão.

“A gravidade concreta das infrações penais praticadas e a posição de liderança deste investigado são fatores que se aliam à fundamentação anterior e são suficientes para justificar sua prisão cautelar”, registrou.

Ameaças

A juíza também levou em consideração o fato do ex-secretário-chefe da Casa Civil de Silval, Pedro Nadaf, ter declarado que sofreu ameaça velada do ex-governador quando ainda estava preso no Centro de Custódia de Cuiabá (CCC). O motivo da ameaça seria a possibilidade de Nadaf firmar acordo de delação premiada com o Ministério Público Estadual (MPE), o que se confirmou na decisão da juíza.  

Reprodução

nadaf relata ameaça de silval
 

Influência política

O fato de Silval Barbosa ter telefonado para o então vice-presidente da República Michel Temer (PMDB), em 2015, na ocasião em que sua esposa Roseli Barbosa foi presa na Operação Ouro de Tolo, também foi considerado pela magistrada como uma mostra da periculosidade do ex-governador, tendo em vista sua “influência política”. 

Reprodução

silval intercede por soltura de roseli
 
 


COMENTÁRIOS









Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Repórter MT. Clique aqui para denunciar um comentário.

INFORME PUBLICITÁRIO

TV REPÓRTER