05.01.2019 | 11h10


ESCALONAMENTO DE SALÁRIOS

Servidores reclamam de falta de diálogo e ameaçam mobilizar greve

Novo governo também anunciou parcelamento do restante do 13º salário de 2018.


DA REDAÇÃO

Representantes do Fórum Sindical ameaçam mobilizar os servidores do Estado para entrarem em greve, em razão do escalonamento dos salários de dezembro, até o dia 30 de janeiro, e do pagamento em quatro parcelas do 13° salário restante de 2018, a serem concluídas em abril de 2019.

Um dos integrantes do fórum, o presidente do Sindicato dos Servidores Públicos da Saúde de Mato Grosso (Sisma), Oscarlino Alves, afirmou que faltou diálogo do novo governo com os servidores públicos.

“As promessas de campanha fazem a carruagem se transformar em abóbora nos primeiros dias do conto de fadas. Sem dialogar com as entidades de classes, o atual governo impõe um duro cronograma de atraso no pagamento de salários e 13° de 2018”, destacou.

Ele ressaltou que a gestão Mauro Mendes “jogou o pagamento do 13° de todos servidores aniversariantes em 2019 para dezembro de 2019”, sem consultar previamente os trabalhadores.

Sobre o escalonamento do salário de dezembro, disse ainda que na prática a medida é disfarçada de atraso salarial, pois “não existe escalonamento quando as parcelas pagas são para um grupo de servidores por faixa salarial”.

Destacou que os servidores da Saúde já definiram uma assembleia geral para 11 de janeiro, para dar continuidade ao “estado de assembleia permanente”, que começou em 29 de setembro de 2018.

Outra liderança do Fórum Sindical, o presidente do Sindicato dos Profissionais da Área Instrumental do Governo (Sinpaig), Edmundo César Leite, também conclamou a categoria para se revoltar contra a medida da gestão Mauro Mendes.

“É uma notícia extremamente dolorida e sarcástica desse novo governo. Mas fiquem tranquilos, pois o fórum irá atuar contra essas medidas. Vamos para rua, seja a aonde for, vamos nos aglutinar... Infelizmente, nesses últimos quatro meses nós vivemos um momento de indecisões e falta de respeito com os servidores”, lamentou o sindicalista.  

Edmundo acrescentou que na próxima segunda-feira (07) será feita uma reunião no Sinpiag para definir a assembleia geral dos servidores da área meio.  

Justificativa

Para escalonar a folha salarial de dezembro – que soma um total líquido de R$ 552 milhões – e parcelar o 13º restante de 2018, o Governo  Governo alegou que tem dívidas acumuladas em R$ 2 bilhões e falta de lastro financeiro.

A não chegada do Auxílio Financeiro para Fomento das Exportações (FEX) e a não renovação do Fundo de Transporte e Habitação (Fethab 2), também são citados como agravantes para a redução da receita no início de 2019. 

Confira a nota do governo sobre o assunto AQUI.











(4) COMENTÁRIOS

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Repórter MT. Clique aqui para denunciar um comentário.

Curimbatámt  06.01.19 20h01
O SERVIDOR ESTÁ COM O GOVERNADOR QUE ESCOLHEU, E POR ORIENTAÇÃO DE UM BANDO DEPUTADO TRANQUEIRA.OU SEJA SERVIU COMO MASSA DE MANOBRA. ESTAVA RECLAMANDO DE TAQUES, AGORA VOÇES VÃO VER O QUE É BOM PRO CAFÉ . TCHUPA ESSA MANGA SERVIDOR PUBLICO

Responder

2
1
José Roque  05.01.19 21h34
Espero que toda a categoria se una. Vamos pra cima deste governador. Quase todos votamos nele. Vamos cobrar postura decente deste aí. Salário em dia é dignidade das pessoas e 13° é constitucional para todos os trabalhadores do país. E agora 13 só em dezembro daí dá até mede de chegar dezembro e ele dar calote em todos.

Responder

3
0
Jorge1  05.01.19 19h02
Porque não fizeram greve, quando o Taques estava escalonando os salários? O representante do Sisma/MT estava em campanha política nesse período?

Responder

2
0
Francisca da Silva Oliveira Oliveira  05.01.19 17h01
Queria que o prefeito também pagasse assim só em dezembro.

Responder

0
2

Enquete

GESTÃO

Como você define o governo de Mauro Mendes, até agora?

Excelente: MT foi destruído por governos anteriores

Bom: Está enfrentando problemss que ninguém quis enfrentar

Ruim: Não faz reformas de verdade e culpa o servidor

Péssimo: Vai conseguir ser pior que Silval e Taques

  • Parcial

INFORME PUBLICITÁRIO

TV REPÓRTER