14.06.2019 | 14h30


INTEGRAÇÃO CENTRO-OESTE

Ministro: MT é prioridade para Bolsonaro; vamos assinar contrato e fazer ferrovia

Sendo o contrato da Ferrovia de Integração do Centro-Oeste (Fico) assinado este ano, a construção teria início em 2020, com conclusão num prazo máximo de três anos.


DA REDAÇÃO

O ministro dos Transportes, Tarcísio Gomes de Freitas afirmou, nesta sexta-feira (14), em Rondonópolis (212 km de Cuiabá), após visita ao terminal da Ferrovia Vicente Vuolo, que Mato Grosso deve ser o Estado que terá maior número de investimentos, em infraestrutura, do Governo Federal e declarou que  previsão é que seja assinado, este ano o contrato para a construção da Ferrovia de Integração do Centro-Oeste (Fico).

“Mato Grosso para o presidente Jair Bolsonaro é uma prioridade e não poderia deixar de ser, pela pujança e potencial. A gente quando vem para cá e vê, o que viu aqui, é tomado pelo senso de urgência e muitas coisas estão sendo planejadas. Eu acho que é o Estado que vai seguramente receber a maior quantidade de investimentos, a gente tem muita coisa acontecendo”.

Os recursos para a construção da Fico, segundo o ministro, devem vir da outorga de prorrogação da concessão da Vale.

“Mato Grosso para o presidente Jair Bolsonaro é uma prioridade e não poderia deixar de ser, pela pujança e potencial. A gente quando vem para cá e vê, o que viu aqui, é tomado pelo senso de urgência e muitas coisas estão sendo planejadas. Eu acho que é o Estado que vai seguramente receber a maior quantidade de investimentos".

Sendo o contrato assinado este ano, a construção da ferrovia teria início em 2020, com conclusão num prazo máximo de três anos.

No terminal ferroviário de Rondonópolis ele discutiu a ampliação dos trilhos da Ferrovia Vicente Vuolo até Cuiabá. Segundo o ministro, há interesse empresarial para a extensão e são estudadas duas possibilidades, mas o foco é a Fico e a Ferrogrão, ambas para o transporte da produção agrícola do Estado.

Ainda sobre investimentos de infraestrutura em Mato Grosso, o ministro afirmou que o Governo Federal estuda a troca da concessão da BR-163. A rodovia foi concedida à Odebrecht em 2012, mas a empresa não tem cumprido com os investimentos necessários, como a duplicação das pistas.

Tarcísio citou ainda série de investimentos feitos fora do Estado, em rodovias como no Pará, mas que beneficiam diretamente Mato Grosso por serem benefícios à infraestrutura para o escoamento da safra.

Fico

No período da tarde Tarcísio Gomes está em Água Boa onde ocorre uma audiência pública que discute a implantação da Fico. O projeto é que a ferrovia tenha extensão de 383 km, possibilitando o escoamento da produção de grãos da região para os portos de Santos (SP), Itaqui (Maranhão) e, no futuro, Vila do Conde (Pará).











COMENTÁRIOS

Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Repórter MT. Clique aqui para denunciar um comentário.

INFORME PUBLICITÁRIO

TV REPÓRTER