10.03.2019 | 18h40


BURACO SEM FUNDO

Governo publica orçamento e confirma déficit de R$ 1,7 bilhão para 2019

Só com o Fethab, Estado pretende arrecadar mais de R$ 1 bilhão. Apesar da publicação ter ocorrido neste sábado (08), a medida tem validade retroativa a 1º de janeiro.


DA REDAÇÃO

O governador Mauro Mendes (DEM) publicou no Diário Oficial, que circulou no sábado (09), a Lei 10.841, que estima a receita e fixa as despesas do Estado de Mato Grosso para o exercício financeiro deste ano.

Pelo decreto a receita estimada é de R$ 19, 2 milhões. Já as despesas são de R$ 20, 9 bilhões, situação que confirma o déficit nas contas públicas, anunciado anteriormente pela equipe econômica do Governo, no valor de R$ 1,7 bilhão.

De acordo com a lei, na receita foram incluídos os recursos próprios das autarquias, fundações, empresas públicas e sociedades de economia mista, além da arrecadação de impostos como o IPVA (R$ 99, 5 milhões), ICMS (R$ 14, 5 milhões) e o chamado Fethab Principal, cujo Governo estima arrecadar R$ 1 bilhão com o tributo ao longo deste ano. Vale lembrar que em janeiro, o Governo conseguiu aprovar na Assembleia Legislativa o projeto de Lei com objetivo de aumentar arrecadação em cima da exportação das commodities agrícolas, que compõem a base do Fethab.  

O Executivo também fica autorizado a abrir créditos suplementes, até o limite de 20% do orçamento, para fazer reserva de contingência. A medida é uma forma de se precaver diante da crise financeira e ter uma espécie de poupança para pagar os salários dos servidores, além de “suprir insuficiências nas dotações orçamentárias relativas à despesa de débitos constantes de precatórios judiciais, serviços da dívida pública e despesas à conta de recursos vinculados constitucionalmente”, destaca a medida.

Para estimar a receita e fixar as despesas do Estado, a equipe econômica do Governo se baseou nos seguintes quadros consolidados: “resumo geral da receita; natureza da receita; resumo da receita por fonte de recursos; demonstrativo da despesa por poder e órgão; demonstrativo da receita e despesa segundo as categorias econômicas; demonstrativo da despesa por órgão e unidade orçamentária; demonstrativo da despesa por grupo de despesa; despesa detalhada por função e subfunção; demonstrativo detalhado por programa; e programa de trabalho das unidades orçamentárias”.

A lei tem validade retroativa ao dia 1º de janeiro de 2019.

Leia mais

Despesas de Mato Grosso com servidores cresceram 695%; Receita apenas 381%

 











COMENTÁRIOS

Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Repórter MT. Clique aqui para denunciar um comentário.

Matéria(s) relacionada(s):

Enquete

GESTÃO

Como você define o governo de Mauro Mendes, até agora?

Excelente: MT foi destruído por governos anteriores

Bom: Está enfrentando problemss que ninguém quis enfrentar

Ruim: Não faz reformas de verdade e culpa o servidor

Péssimo: Vai conseguir ser pior que Silval e Taques

  • Parcial

INFORME PUBLICITÁRIO

TV REPÓRTER