04.06.2019 | 17h18


R$ 125 MILHÕES

Câmara autoriza empréstimo para Emanuel construir avenida de 17 km

O valor será investido na construção da Avenida Contorno Leste, em Cuiabá. Prefeitura terá 10 anos para pagar.


DA REDAÇÃO

Com 17 votos a favor e cinco contrários, a Câmara de Vereadores de Cuiabá aprovou, nesta terça-feira (04), um projeto de lei que autoriza a Prefeitura de Cuiabá a contrair um empréstimo de até R$ 125 milhões para obras de implantação, pavimentação e drenagem de águas pluviais na Avenida Contorno Leste, que terá quase 17,3 km de extensão, para atender aproximadamente 421 mil habitantes de 39 bairros diferentes da Capital.

Com a permissão, o prefeito Emanuel Pinheiro (MDB) está liberado para fazer a operação de crédito junto à Caixa Econômica Federal por meio do Financiamento à Infraestrutura e ao Saneamento (Finisa). Os vereadores de oposição Wilson Kero Kero (PSL), Diego Guimarães (PP), Abílio Júnior (PSC), Marcelo Bussiki (PSB) e Felipe Wellaton (PV).

Já Toninho de Souza (PSD), Chico 2000 (PR), Adilson Levante (PSB), Frankes Márcio Batista Siqueira (Progressista), Renivaldo Nascimento (PSDB), Ricardo Saad (PSDB), Vinicyus Hugueney (PP), Lilo Pinheiro (PDT), Clebinho Borges (DC), Sargento Joelson (PSC), Juca do Guaraná Filho (Avante), Orivaldo da Farmácia (PRP), Dr. Xavier (PTC), Adevair Cabral (PSDB), Delegado Marcos Veloso (PV), Dilemário Alencar (PROS) e Marcrean Santos (PRTB) votaram a favor.
“Vamos, por meio da Comissão de Transporte desta Casa, acompanhar cada real depositado nessa obra que vai ajudar e muito no desenvolvimento da região Leste, beneficiando a população e desafogando o trânsito”, disse o vereador Vinicius Hunguney.

A operação de crédito será contraída com uma taxa de juros de 4,9% ao ano, somado à correção monetária CDI. Conforme a proposta, o pagamento deverá ser concluído em 10 anos, sendo que os primeiros dois anos, contados a partir da assinatura do contrato, são de carência. Desta forma, o desembolso ocorrerá em oito anos em parcelas trimestrais.

O financiamento para execução do projeto se deu através de duas cartas consulta após estudo de viabilidade por parte da Caixa Econômica, a qual avaliou a capacidade fiscal do município.

Isso se fez necessário, tendo em vista a tramitação de um empréstimo de U$ 115 milhões junto à instituição de crédito estrangeira para financiar projetos do Programa Cuiabá 300 anos.

O projeto

A avenida, em linhas gerais, segue as torres de alta tensão que tem início na Sub Estação Termo Elétrica governador Mario Covas, passando pela Sub Estação Coxipó e Sub Estação bairro Ouro Fino.

Partindo da Avenida Fernando Corrêa da Costa, a via projetada será implantada onde atualmente está em pista simples a Avenida Antônio Pinheiro da Silva, no residencial Recanto do Sol.

Na proximidade do início do Residencial Lagoa Azul, seguindo a ilha de transmissão LT, a via a ser implantada tem destino à Avenida Professora Edna Albuquerque Affi, conhecida popularmente como Avenida das Torres, próximo à Sub Estação Eletronorte.

Entre os bairros Recanto do Sol e Lagoa Azul, está prevista a implantação de rotatória, bem como onde a via projetada cruza com a Avenida das Torres.

A medida visa apresentar soluções de viabilidade técnica aos problemas decorrentes das águas das chuvas, de forma a evitar que volumes excessivos se escoem pelas vias públicas ocasionando problemas de trânsito de veículos e pedestres.

(Com assessoria da Câmara de Cuiabá).

 











(1) COMENTÁRIOS

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Repórter MT. Clique aqui para denunciar um comentário.

MARCO  05.06.19 11h57
Será quando irão mandar a Lei Orgânica da Educação para votação na câmara??? Faz tempo que o Sr. prefeito não fala no assunto; E ai prefeito, fala algo pra os profissionais a respeito do assunto.

Responder

0
0
Matéria(s) relacionada(s):

INFORME PUBLICITÁRIO

TV REPÓRTER