17.07.2017 | 07h57


WILSON SOARES FUAH

Políticos Reeducandos

Cada dia aumenta a indignação do povo diante dos noticiários, são tanto dinheiro roubado

A vida na cidade é constituída em forma de um grande espetáculo do viver em comum em grandes grupos e tribos urbanas são: trabalhadores; pedintes; punks; gays; boêmios; assaltantes mirins auxiliados por ladrões adultos, empresários e profissionais liberais. Mas, ficamos a pensar: onde enquadraríamos os políticos desonesto? 

Talvez o certo fosse tipificá-los como ladrões sociais.

Em que tribo social  poderíamos enquadrar esses prósperos e endinheirados eleitos para ocupante de cargos políticos. Mas, são de facilmente encontrados, pois se destacam como pessoas cheias de lábias e são frequentadores da parte requintada da sociedade, vivendo no mais alto padrão social e são adeptos da ostentação, desfilam em carros luxuosos e adquirem moradias da mais alta requinte. 

Porque tanta ganância?

São seres sem alma, são apenas corpos podres comandados pelas cabeças cheias de desvios psicológicos e espirituais.

Cada dia aumenta a indignação do povo diante dos noticiários, são tanto dinheiro roubado como nunca se viu antes. O meu amigo Paco na sua simplicidade, disse-me: veja que alguns desses políticos ladrões estão devolvendo 70 milhões e outros 80 milhões, como se fosse “ninharia”, mas agora fica a pergunta: quanto na verdade esses políticos roubaram?

O meu amigo Paco fica indignado e revoltado, com tanta roubalheira, e questiona: o que será que eles vão fazer com esse dinheiro roubado? Gastar com o que? Afinal o que eles pensam da vida? Será que eles têm Deus no coração? 

E, de operação em operação da Polícia Federal, ficamos a assistir os empresários; políticos e executivos públicos, serem presos. Mas, nas entrevistas aparecem com a cara cínica e debocham com a sensibilidade do povo, ao dizer: sou inocente e vou provar que tudo que estão dizendo é mentira, pois sou honesto. 

Neste país onde o dinheiro vale mais que tudo, esse ladrões sociais, com o próprio recurso roubado, contratam os Advogados mais caros do país, que sabem dos atalhos legais e imediatamente protocolam os Habeas corpus, que é também chamado de “remédio judicial ou constitucional”, e dia ou mais dia, os ladrões sociais ganham a liberdade e saem por aí desfilando com as suas “tornozeleiras”, mas para eles pouco importa, porque no mundo deles é diferente, e pouco importa com a honestidade. 

São ladrões sociais, usam como arma, as suas canetas para assaltar os cofres públicos, planejando falsos contratos, promovendo licitações fraudulentas, formalizando contratos onde as empresas vendem Notas Fiscais sem prestarem serviços nenhum. Não têm medo ou vergonha, porque acreditam na impunidade, acreditam que neste país, quem tem dinheiro não ficam na cadeia, e por terem Cursos Superiores ainda ganham o benefício de ficarem presos em cadeias especiais. 

O crime de corrupção é tão repugnante e revoltante que esses ladrões sociais deveriam ser penalizados com a Prisão Perpetua, porque são perigosos para sociedade. Mas, ao contrário recebem benefícios da lei, com: redução de pena por bons comportamentos, e para alguns quando sentem que a “vaca já foi para o brejo com a corda toda” usam a famosa Delação Premiadas, e depois saem por aí com a “cara de pau” exibindo as “Tornozeleiras” que lhes dá a liberdade das grades, mas não os libertam das suas consciências pesadas, será que alguém acredita que esses quadrilheiros tem consciência e pode ser chamados de reeducando?

Economista Wilson Carlos Fuáh – É Especialista em Administração Financeira  e  Recursos Humanos

Fale com o Autor: wilsonfua@gmail.com          

Os artigos assinados são de responsabilidade do autor, não apresentando, portanto, a opinião do site ReporterMT.











COMENTÁRIOS

Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Repórter MT. Clique aqui para denunciar um comentário.


Confira também nesta seção:
23.11.17 09h08 »  Pedro, do medo à perseguição
23.11.17 07h55 »  A difícil vida do branco, hétero e rico
23.11.17 07h55 »  Orgulho gay
22.11.17 07h55 »  Até quando?
22.11.17 07h55 »  Responsabilidade civil do médico
21.11.17 08h32 »  Política versus economia
21.11.17 08h27 »  República, Sidney e Bruna Viola
20.11.17 07h55 »  Feminicídio
20.11.17 07h55 »  O Racismo deve ser denunciado e enfrentado
19.11.17 07h55 »  Fiz cirurgia bariátrica e agora?

INFORME PUBLICITÁRIO

TV REPÓRTER