09.05.2019 | 08h39


RENATO GOMES NERY

A Deusa do Ébano

Como é rica a nossa gente por ter as origens moldadas nos recantos da África

Certa feita, eu estava andando no Shopping Goiabeiras, e de repente me deparo com uma exposição, onde estavam expostos diversos quadros de pintores regionais. Então dei de cara com um quadro que me deixou inquieto: uma mulher negra desnuda com seios de fora e um turbante verde, assinado por Daguimar Almeida/2001. Paixão à primeira vista! Adquiri o quadro.  

Esse quadro passou a fazer parte da minha sala no escritório, onde está a encantar as pessoas, e, curiosamente, as mulheres. Tive a ideia de colocá-lo na entrada do escritório. O sucesso foi maior ainda. Outro dia, o contido Brigadeiro esteve no meu escritório, e deitou uns olhos pidões sobre a tela e perguntou-me quem era aquela modelo! Meu caro, se soubesse eu não diria! Fiz e faço buscas, sem sucesso nesse sentido.

Não conheci a pintora que plasmou a modelo, mas se a encontrasse eu lhe teria lascado, a seguinte pergunta: onde eu posso encontrar esta maravilha? E acrescentaria, eu quero somente olhar e fartar os meus olhos. Não faria outra coisa, para não estragar este modelo Divino perfeito! O amor verdadeiro é platônico! Quem conhece os meandros das relações a dois, sabe que a convivência e a rotina são mais propensas a matar do que a consolidar o amor.

Sempre que aparece, no Facebook, várias belezas da cor de ébano que eu compartilho com amigos e o sucesso, normalmente, é imediato. E fico pensado como é rico o nosso País e, sobretudo, a nossa gente que tiveram a felicidade de ter as suas origens moldadas, também, nos recantos incontidos da África!

Vocês já perceberam que, normalmente, os filmes e as fotos relacionados à África retratam sempre pessoas alegres, cantando e louvando a vida. O samba não é fruto do acaso! Entretanto, pessoas como essas  foram escravizadas, e tiveram os seus territórios invadidos e divididos, a bel prazer dos colonizadores. As consequências, até hoje, são visíveis, pois são responsáveis pela diáspora que ainda está presente nos incontáveis números de refugiados que morrem afogados nos mares do abandono e do descaso.

Todavia, volto a louvar a alegria e a beleza da cor de ébano e seus matizes que encantam este Brasil izoneiro! “Terra boa e gostosa/Da morena sestrosa/De olhar indiscreto....” - Ary Barroso – Aquarela do Brasil. E termino com a simplicidade dos versos de Antônio dos Santos, na música  - Acorda Maria Bonita:

Cabelos pretos anelados

Olhos castanhos delicados

Quem não ama a cor morena

Morre cego e não vê nada.

P.S. Ébano – é uma metáfora usada para descrever as pessoas negras, como marfim é para descrever as pessoas brancas. Em demonstrações de afeto como: “ele é meu ébano”. Na verdade é uma madeira escura pesada, nobre, valiosa, muito rija e resistente encontrada em vários continentes, que ao ser polida fica reluzente. Utilizada na fabricação de objetos de decoração, na fabricação de instrumentos musicais como a flauta, o clarinete, o oboé, o violão entre outros.

RENATO GOMES NERY é advogado em Cuiabá.

Os artigos assinados são de responsabilidade do autor, não apresentando, portanto, a opinião do site ReporterMT.











COMENTÁRIOS

Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Repórter MT. Clique aqui para denunciar um comentário.


Confira também nesta seção:
15.07.19 08h31 »  Coração rompido
15.07.19 08h28 »  Geração mais gerações
15.07.19 08h27 »  O conluio do terrorista americano
15.07.19 08h21 »  O mundo oculto das relações
14.07.19 07h55 »  Estado Laico
14.07.19 07h55 »  O grande poder das emendas
14.07.19 07h55 »  Recordar é Viver
14.07.19 07h55 »  Derrubada de veto
13.07.19 07h55 »  Cirurgia plástica
13.07.19 07h55 »  Masculinidade tóxica

INFORME PUBLICITÁRIO

TV REPÓRTER