09.06.2019 | 09h18


LUTO NA MÚSICA

Andre Matos, cantor de Angra e Shaman, morre aos 47 anos

Informação foi publicada pelas bandas Shaman e Angra nas redes sociais e confirmada ao G1 pelo baixista Luís Mariutti. Causa da morte não foi divulgada.



Morreu neste sábado (8), em São Paulo, Andre Matos, fundador das bandas Viper, Angra e Shaman e um dos maiores vocalistas do metal brasileiro. A informação foi publicada pelas bandas em suas redes sociais e confirmada ao G1, por telefone, pelo baixista do Shaman Luís Mariutti e também pela assessoria da banda em sua página na internet.

"O destino nos uniu, nos separou, nos reuniu e agora pregou mais essa com a gente. É com profunda dor em nossos corações que nos despedimos do Andre mais uma vez, desta vez de forma definitiva", diz o comunicado assinado pelos companheiros e equipe da banda Shaman, Hugo Mariutti, Luís Mariutti, Ricardo Confessori, Fábio Ribeiro e Rick Dallal.

De acordo com a Brasil Music Press, que assessora a banda Shaman, a causa da morte ainda não foi detectada e só será esclarecida após o processo de autópsia. A assessoria afirma ainda que "por motivos de privacidade e respeito a dor da família, não serão divulgadas informações sobre velório e enterro".

Atualmente, eles estavam em turnê de reunião da banda, em que Matos cantou entre 2001 e 2006. No último domingo (2), eles fizeram um show em São Paulo, e o próximo seria em 13 de julho em Santa Cruz do Rio Pardo (SP).

Os músicos que seguem no Angra, banda que Matos fundou em 1991, também falaram sobre a morte nas redes sociais. "Com muita dor recebemos a notícia do falecimento do Andre Matos. O Angra está de luto", diz a nota publicada na conta oficial do grupo.

Carreira

Um dos grandes nomes do heavy metal, Matos nasceu em São Paulo em setembro de 1971 e começou a estudar música quando era criança.

A primeira banda que fundou foi a Viper, quando ainda era adolescente, entre os anos 1985 e 1990. No Rock in Rio de 2013, o cantor fez um show em conjunto com a banda.

A criação do Angra aconteceu ao lado de Rafael Bittencourt e André Linhares, na época amigos de faculdade, em 1991. Matos gravou os três primeiros CDs —"Angels Cry" "Holy Land", "Fireworks" e o EP "Freedom Call". A banda alcançou projeção internacional com turnês no Japão e em países da Europa.

Após divergências, Matos, Mariutti e Ricardo Confessori deixaram o Angra em 2000, e fundaram a banda Shaman no ano seguinte. Eles tocaram juntos até 2006, quando Matos decidiu seguir em carreira solo.











COMENTÁRIOS

Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Repórter MT. Clique aqui para denunciar um comentário.

Enquete

R$ 65 MILHÕES

Você é a favor ou contra o corte de Bolsonaro no orçamento da UFMT e IFMT?

Sim, só produzem baderna

Não, vai piorar o nível dos cursos

Sim, a maior parte do gasto é com altos salários de servidores

Não, deveria aumentar os investimentos

  • Parcial

INFORME PUBLICITÁRIO

TV REPÓRTER