29.01.2019 | 14h50


HABEAS CORPUS PREVENTIVO

TJ revoga prisão contra empresário do Agro acusado de mandar matar irmãos

Sérgio Marchett teve preventiva decretada na semana passada, mas decisão foi revogada pelo Tribunal de Justiça antes do empresário de ser preso.


DA REDAÇÃO

O empresário do agronegócio Sérgio João Marchett, acusado de mandar matar os irmãos Brandão Araújo Filho e José Carlos Machado Araújo, teve a prisão preventiva revogada antes mesmo de ser preso. O habeas corpus preventivo foi concedido na segunda-feira (28) pelo desembargador Pedro Sakamoto, do Tribunal de Justiça de Mato Grosso (TJMT).

A decisão de Sakamoto derruba a determinação do juiz Wagner Plaza Machado Junior, da 1ª Vara Criminal da Comarca de Rondonópolis, que na quinta-feira passada (24) mandou prender Sérgio, alegando que ele descumpriu medida cautelar, pois desde 2015 não comparecia em juízo para relatar a sua rotina.

Outra preocupação de Wagner é que Sérgio declarou residência em dois países que fazem fronteira com o Brasil: Bolívia e Colômbia, o que aumentaria o risco do réu fugir para o exterior.

Mas Sakamoto acolheu os argumentos da defesa de Sérgio que explicou que o não comparecimento se devia a um grave acidente de moto que o réu sofreu em 2015.  

“Ocorre que no ano de 2015, mais precisamente no mês de outubro, o paciente sofreu um acidente de moto e, de acordo com o atestado médico colacionado à p. 39 dos autos, teve ‘politraumatismo mandibulo-facial, ocular, abdominal, torácico e cranioencefálico’, e foi submetido a várias cirurgias, tendo inclusive permanecido por certo período em coma induzido (Id 5697185), o que o impossibilitou de dar prosseguimento à obrigação anteriormente imposta”, destacou o desembargador.

RepórterMT/Divulgação

irmãos araujos

Irmãos Araújo que foram assassinados entre anos 1990 e 2000

A defesa também reforçou que Sérgio é idoso, possui saúde debilidade e, além do mais, o crime de homicídio em apuração já estaria “prescrito”, por ter acontecido há 15 anos “Ou seja, mais um motivo para que o paciente não seja submetido à medida de privação da liberdade”.

“Não obstante os judiciosos argumentos supracitados, verifico não existir motivação concreta, baseada nos elementos extraídos dos autos, apta a justificar a segregação provisória nesta fase”, afirmou Sakamoto.

Entenda

Sérgio teria mandado matar os irmãos Araújo nos anos 1999 e 2000.

Eles foram assassinados à luz do dia no Centro de Rondonópolis. O ex-cabo da PM Hércules Agostinho, foi o primeiro a ser preso, após assumir o assassinato dos irmãos.

Durante a reconstituição dos homicídios, entregou todos os envolvidos: Mônica Marchett, filha de Sérgio João Marchett, um irmão de Sérgio Marchett, Ildo Roque Guareschi e o Sargento José Jesus de Freitas.

Hércules informou que a família Marchett, proprietária da empresa Sementes Mônica, era mandante dos crimes. Em sessão realizada no Tribunal do Júri de Rondonópolis, em 14 de junho de 2018, o pistoleiro Célio Alves de Souza também confessou sua participação nos homicídios. Ele também acusou empresário Sérgio e sua filha de serem os mandantes, detalhando ainda a participação de todos os envolvidos.

Como pagamento pela execução dos irmãos, Hercules e Célio Alves de Souza recebeu um veículo Gol, que pertencia à empresa Mônica Armazéns Gerais Ltda, de propriedade de Mônica Marchett. 

Depois de 15 anos da morte dos irmãos, somente os pistoleiros foram julgados e condenados.

Leia mais

Juiz manda prender empresário do agro que mandou matar irmãos em Mato Grosso











(1) COMENTÁRIOS

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Repórter MT. Clique aqui para denunciar um comentário.

JOSÉ EDUARDO SILVA PENHA  29.01.19 16h25
Brasil!!!!!!!

Responder

0
0
Matéria(s) relacionada(s):

INFORME PUBLICITÁRIO

TV REPÓRTER