Cuiabá, 17 de Janeiro de 2017

Facebook Twitter Rss
08.01.2017 | 11h38
A- | A+


GERAL / INSEGURANÇA PÚBLICA

Rogers diz que governo anterior maquiou números; 'crimes não aumentaram'

Segundo o secretário de Segurança, Rogers Jarbas, em 2014, muitos boletins de ocorrências não eram registrados no sistema e a Sesp não tinha números reais


DA REDAÇÃO

Repórter MT

Clique para ampliar

O secretário de Segurança, Rogers Jarbas: registro de ocorrências, em 2014, não eram reais

O secretário de Segurança Pública do Estado, Rogers Jarbas, afirmou que, em 2014, quando o Estado era comandado pelo governador Silval Barbosa (PMDB), dados da Polícia Militar eram extraviados e, muitas vezes, sequer lançados no sistema da secretaria.

Em entrevista exclusiva ao , o secretário explicou que o aumento no número de roubos e furtos à residência, por exemplo, ocorreu em razão da mudança no momento em que a vítima registrava o boletim de ocorrência ou acionava a Polícia Militar.

“O sistema de registro de ocorrência policiais não era perfeito em 2015, sendo que nem todas as unidades faziam os registros das ocorrências pelo sistema que a Polícia utiliza hoje”, disse. “Em 2014, não existia o registro”, completou.

De acordo com Rogers, muitas unidades registravam as ocorrências apenas pelo word (sistema de computador não interligado à rede) e, depois, remetiam à caputal para serem lançados no sistema.

“Milhares de boletins de ocorrências permaneceram apenas no papel, sequer foram lançados no sistema”, destacou.

Sobre o crescimento no número de assaltos e furtos a residências - que foi de 750 para 1.250 ao mês - Rogers disse que as irregularidades ocorrem por vários fatores - entre eles, o econômico.

Além disso, a mudança na forma do registrar o boletim também contribuiu para o aumento dos dados.

“Nos mudamos as metodologias de trabalho e saímos de 1.250 roubos em abril [de 2016] e estabilizamos novamente em 750 a 800 roubos/mês. Ou seja, menos que no começo de 2016”. Segundo o secretário, agora, esses números são reais.

Rogers Jarbas disse que a mudança na metodologia deve apresentar uma redução significativa da criminalidade neste ano, porque agora é possível se fazer um comparativo verdadeiro.

“Como iríamos fazer uma boa utilização das forças de Segurança, se não sabíamos exatamente onde, como e quando o crime estava acorrendo? Nos dados de 2017, teremos o reflexo positivo dessa mudança porque nós temos condições de fazer um verdadeiro comparativo”, afirmou.

Veja a entrevista do secretário de Segurança Pública, Rogers Jarbas:

 



(5) COMENTÁRIOS









Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Repórter MT. Clique aqui para denunciar um comentário.

Laura  10.01.17 22h45
Só ele acredita que diminuiu... Por que não perguntam á população???

Responder

6
1
Policial  08.01.17 18h28
Isso não é verdade. O sistema SROP tem mais de 10 anos. Existe antes mesmo dele ingressar na Polícia Civil em 2007. A mesma omissão no lançamento das ocorrências que acontecia na gestão passada continua na gestão atual. Nada mudou.

Responder

18
0
Maria José  08.01.17 18h11
Esses secretários do Pedro taques não tem nenhuma competência, e vive pondo a culpa no governo passado... TDs sabe que a criminalidade aumentou assustadoramente e vem com essa conversa fiada que a criminalidade não aumentou??? O que é isso secretário pedi pra sair!!!!!

Responder

25
0
Policial  08.01.17 17h45
Isso não é verdade. O sistema SROP tem mais de 10 anos. Existe antes mesmo dele ingressar na Polícia Civil em 2007. A mesma omissão no lançamento das ocorrências que acontecia na gestão passada continua na gestão atual. Nada mudou.

Responder

19
0
João de Deus  08.01.17 15h33
Que piada!!! ... só perguntar para população o número real, se a criminalalidsde aumentou ou não !!! Cuiaba está inferno ... criminalidade tomou conta !!!

Responder

21
0

INFORME PUBLICITÁRIO

TV REPÓRTER