26.04.2019 | 19h20


GOLPE DA SPORT CARS

Cartola do Cuiabá Esporte Clube perde carro avaliado em R$ 170 mil

Segundo ação, os donos da empresa venderam o mesmo veículo para Cristiano Luiz Dresh e Luciano Reis.


DA REDAÇÃO

O presidente do Cuiabá Esporte Clube, Cristiano Luiz Dresh, perdeu o direito de posse sobre um carro Land Rover Discovery 4 comprado da empresa Sport Cars no valor de R$ 170 mil. Nesta ação, o casal Marcelo Sixto Scheavenin e Thays Dalavalle, donos da empresa, são investigados por crime de estelionato e apropriação indébita.

A decisão do Juiz Gilberto Lopes Bussiki, proferida na quarta-feira (24), suspende uma liminar, concedida por ele, a Cristiano Luiz Dresh no fim do mês passado.
De acordo com o documento, o caso foi parar na Justiça depois que o veículo foi vendido para Luciano Reis no dia 4 de janeiro por R$ 151 mil e, no dia 11 de fevereiro, para Cristiano Luiz Dresh.

Na ação ajuizada anteriormente, o presidente do Cuiabá alegou ser o dono do veículo já que efetuou pagamento à Sport Cars, sendo R$ 51 mil à vista e R$ 119 mil financiados.

Entretanto, na quarta-feira, a defesa de Luciano Reis conseguiu convencer o magistrado de que o cliente adquiriu a Land Rover de boa-fé. Pela aquisição entregou uma caminhonete Toyota Hilux pelo valor de R$ 100 mil, além de três cheques no valor de R$ 17 mil e, acordou ainda, que a transferência do veículo seria realizada após a quitação do terceiro cheque e, consequentemente, do valor integral pago pelo veículo, tendo a quitação ocorrida no último dia 27 de março.

Porém, não conseguiu realizar a transferência do veículo para seu nome devido ao fechamento da Sport Cars que decretou falência. Desde então, Marcelo Sixto não atendeu nem retornou suas ligações.

“In casu, nos termos do art. 1.267, do CPC, é cediço que a compra e venda de bem móvel se perfectibiliza com a tradição e, sendo assim, ao menos por ora, não há que se falar em detenção ilegal por parte do agravante, que demonstrou estar na posse do veículo, bem como o pagamento de quantia (Id 7364844). Assim, os requisitos legais encontram-se configurados e a concessão da medida pleiteada é o que se impõe. Com essas considerações, defiro o efeito suspensivo requerido, para manter o agravante, Luciano Monteiro Reis e Silva como fiel depositário do veículo acima descrito até o final do processo ou até nova ordem judicial”, decidiu o magistrado.

Caso Sport Cars

O casal de proprietários é investigado pela Polícia Civil por crimes como estelionato e apropriação indébita. O caso foi enviado ao Ministério Público Estadual (MPE) para que fosse apurado.

As investigações começaram após vários clientes registrarem boletins de ocorrência alegando terem sido lesados por Marcelo. A Sport Cars pega veículos em consignação e realizava venda, valor não era repassado aos clientes.

Em depoimento, Marcelo afirmou que nunca houve golpe, mas o dinheiro foi usado para pagar dívidas.

O casal entrou com um pedido de falência na Justiça, no dia 27 de março. No dia seguinte a garagem amanheceu vazia e fechada.

O caso virou escândalo nacional, quando foi transmitido pelo programa Fantástico, da Rede Globo, no último dia (07), que mostrou que Marcelo já foi preso por aplicar o mesmo golpe nos estados do Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul.

Leia mais:

Dono da Sport Cars já aplicou golpes nos estados da região sul do país

 











COMENTÁRIOS

Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Repórter MT. Clique aqui para denunciar um comentário.

Matéria(s) relacionada(s):

Enquete

R$ 65 MILHÕES

Você é a favor ou contra o corte de Bolsonaro no orçamento da UFMT e IFMT?

Sim, só produzem baderna

Não, vai piorar o nível dos cursos

Sim, a maior parte do gasto é com altos salários de servidores

Não, deveria aumentar os investimentos

  • Parcial

INFORME PUBLICITÁRIO

TV REPÓRTER