01.06.2020 | 14h34


VARIEDADES / SAÚDE E BEM ESTAR

Vitamina C melhora sistema imunológico e faz bem para pele

Na década de 1960, a vitamina C ganhou fama na categoria antissinais, antes mesmo do ácido retinóico.



Já diziam nossas avós que um copo de suco de limão é poderoso. Rica em vitamina C, a bebida virou queridinha nos cardápios. E basta olhar nas prateleiras das farmácias que as cápsulas de vitamina C estão em falta. Pesquisas comprovam que a vitamina C (nutriente encontrado em diversas frutas cítricas e outros alimentos) faz bem para a saúde, desde proteger o coração até melhorar o sistema imunológico. Mas os benefícios continuam: a vitamina C também é aliada da beleza.

Na década de 1960, a vitamina C ganhou fama na categoria antissinais, antes mesmo do ácido retinóico. A médica dermatologista Natasha Crepaldi explica que a ação antioxidante da vitamina C barra a atividade dos radicais livres, moléculas que aceleram o processo de envelhecimento celular. “Com a tecnologia foi possível driblar a degradação rápida das micropartículas dessa vitamina em contato com a luz, calor, ar ou água. A encapsulação do ácido L-ascórbico (a vitamina em sua forma pura) permite que o ativo seja entregue em microcápsulas".

Para a médica dermatologista Kelly Da Cas, o envelhecimento precoce do rosto continua sendo o foco dos tratamentos dermatológicos com vitamina C, embora o ingrediente seja encontrado em cosméticos corporais e capilares, e a indicação pode variar de acordo com cada pessoa. ”A vitamina C é uma aliada contra os radicais livres, atuando para impedir a oxidação celular e manter a pele lisa”, pontua. Kelly acrescenta que a vitamina C reforça o colágeno ao estimular a síntese da substância proteica das fibras, que garante a firmeza da cútis. A dermato comenta ainda que a vitamina C ajuda o trabalho das células do tecido conjuntivo. “Essas células passam atuar ainda mais na reparação e crescimento do tecido, prevenindo a flacidez."

A vitamina C pode ser usada para amenizar os impactos das radiações UVA e UVB, ampliando a capacidade de autodefesa. “Mas a vitamina C não substitui o filtro solar, este é indispensável até nos dias mais nublados ou com chuva”, pondera a dermatologista Natasha Crepaldi. E quando associada a outros ativos, a vitamina C também tem benefícios no clareamento de manchas, auxiliando na despigmentação. Segundo ela, a vitamina C deve ser usada logo de manhã. “Nesse período, ela funciona como uma espécie de escudo antioxidante que protege a pele dos efeitos negativos da radiação solar e da poluição. Associada ao filtro solar, ela garante uma superproteção”, afirma. No entanto, reforça a médica, a vitamina também pode ser aplicada à noite, período em que a pele entra num modo de reparação.  

Uma dúvida constante é sobre a ingestão de vitamina C para a pele. Estudos mostram que para o envelhecimento cutâneo, a versão tópica aplicada na pele é a mais indicada pelo nível de concentração e absorção. “O ideal é associar as duas opções, aplicar vitamina C na cútis e consumir uma dieta rica em nutrientes com frutas como acerola, laranja, caju e limão”, finaliza Natasha.











COMENTÁRIOS

Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Repórter MT. Clique aqui para denunciar um comentário.

TV REPÓRTER

INFORME PUBLICITÁRIO